Passos para atingir o ponto de equilíbrio do seu negócio.

Para muitas pessoas empreender é basicamente viver sob uma corda bamba! Isso porque é de suma importância saber como atingir o ponto de equilíbrio do seu negócio!

Mas, você realmente sabe o que vem a ser o ponto de equilíbrio da sua empresa? Se a sua resposta foi “não” saiba que você terá uma excelente oportunidade a partir de agora de se aprofundar nesse assunto!

O que você já deve saber até aqui é que entender como equilibrar tanto os ganhos e gastos de um negócio não é algo muito fácil. Ainda mais se tratando de um período tão conturbado para a economia!

Se você já possui um bom controle acerca do seu caixa, deve saber que o próximo passo é conseguir gerenciar e, claro, elevar seus lucros. Para que isso seja possível é importante conhecer o ponto de equilíbrio da sua empresa!

Quer se aprofundar agora mesmo nesse assunto? Então continue lendo o conteúdo desse artigo!

Atingir o ponto de equilíbrio do seu negócio – entenda primeiramente o que é!

O ponto de equilíbrio se trata de um ponto de igualdade de caráter financeiro considerando as receitas e despesas totais de acordo com um determinado período de tempo!

É justamente por meio dele que você conseguirá saber qual poderá ser seu faturamento mínimo no mês, com o intuito de conseguir cobrir todos seus gastos fixos e também gastos variáveis.

Esse valor numérico é o que poderá de fato determinar como se dará a sua quantidade de vendas, de forma que você conquiste bons lucros.

Vale destacar que existem algumas variações para formular tal calculo, de forma que se deixe um indicador bem mais coerente com o que você almeja para a sua empresa.

Essas variações são:

  • Método contábil: provavelmente o mais conhecido do mercado. Com ele o calculo deve levar em consideração que as receitas da empresa menos o total de despesas devem resultar em zero.

  • Método Financeiro: nesse modelo, tanto as receitas como também as despesas indicadas devem ser retiradas do cálculo, considerando àquelas que não evidenciam um desembolso ou até mesmo entrada de caixa.

  • Método econômico: aqui deve ser considerado o custo de oportunidades acerca do dinheiro que foi aplicado. Isso permite que se tenha uma melhor visão acerca do lucro mínimo aceitável por parte do empreendedor (considerando que o mesmo aplicou seus recursos).

Para alguns empreendedores, a última opção acaba sendo considerada uma das melhores alternativas, visto que em muitos casos os rendimentos podem ser igualados no mercado concorrencial aos rendimentos do mercado financeiro.

Isso ajudará a entender se a sua empresa realmente vai bem ou não, mesmo não evidenciando um lucro contábil!

O que você realmente precisa saber para um dos cálculos possíveis? Entenda melhor agora esse aspecto!

Ter o controle financeiro, nem que seja de forma mínima é essencial para poder analisar seu cenário. Afinal, todos os imputs são informações valiosas para o seu negócio!

Para tanto, a melhor maneira de obter essas informações você pode recorrer ao expertise de um contador.

Confira abaixo quais são as informações essenciais para formalizar tais cálculos:

  • Preços e volumes de produtos:

O ideal é ter uma projeção acerca da sua receita, ou até mesmo, o histórico de receitas que indiquem os períodos anteriores.

Vale destacar que as receitas se referem aos resultados dos preços de caráter individual multiplicados pelo volume.

Nesse caso, quando for querer saber mais sobre a receita, tenham como base o preço e o volume – ambos poderão lhe fornecer um maior poder para formalizar sua analise e informações consistentes!

  • Separe os custos variáveis das despesas fixas:

Um dos erros mais feitos entre os empreendedores é procurar o ponto de equilíbrio considerando como principais despesas somente custos diretos da sua produção ou até mesmo prestação de serviços.

Porém, é importante que você procure compreender substancialmente a relação entre gastos e receitas, pois, isso permitirá que você consiga saber quais os preços que poderão ser praticados!

Portanto, lembre-se de separar todo e qualquer tipo de custo variável, ou seja, justamente àqueles que são empregados de forma direta para a produção de produtos ou serviços.

Lembre-se que eles são variáveis, podendo até mesmo alterar de acordo com a quantidade que eventualmente foi produzida ou vendida.

Isso quer dizer que, quanto maiores forem suas vendas ou produção, muito mais elevados serão seus gastos no final das contas.

Considerações essenciais para calcular o ponto de equilíbrio! Para lhe ajudar melhor nessa ação!

É importante saber que o ponto de equilíbrio revela a partir da quantidade de unidades que foram vendidas e como isso revelar se a empresa é de fato lucrativa.

Nesse caso, a conclusão mais lógica é “quanto mais você vender, melhor para sua empresa”.

Outro ponto é que a partir de determinados volumes de vendas torna-se possível ativar gatilhos máximos do que efetivamente pode ser feito com a sua estrutura de custos fixos já existentes.

Isso quer dizer que ao avaliar a capacidade máxima produtiva é de suma importância, pois em determinados casos para conseguir realizar mais vendas é preciso dedicar investimentos ou até mesmo aumentar sua estrutura.

Tais aspectos podem elevar seus custos, bem como as despesas fixas – ao contratar mais pessoas, elevar a área ocupada por sua empresa, entre outros.

Nesse sentido é primordial conhecer o ponto máximo de otimização tendo como premissa a sua estrutura atual.

É ainda interessante realizar um novo calculo do ponto de equilíbrio sempre que for necessária uma ampliação da sua estrutura de gastos fixos!

Agora que você já sabe melhor sobre como atingir o ponto de equilíbrio do seu negócio, não deixe de priorizar esses aspectos no controle de sua empresa e consiga vislumbrar melhor seus resultados!

Fontes:

https://www.treasy.com.br/blog/ponto-de-equilibrio-economico

https://capitalsocial.cnt.br/ponto-de-equilibrio-da-empresa/

Deixe seu Comentário

email marketing v4 company

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos posts diretamente em seu email