Como Criar Anúncios Persuasivos

Comunicar-se na internet é algo que as empresas, em geral, já fazem há algum tempo, porém, é extremamente comum que os negócios percebam que as suas comunicações não atraem clientes.

Isso acontece porque, muitas vezes, as publicações e anúncios utilizados não despertam o real interesse do seu público-alvo e acabam sendo apenas mais um conteúdo publicado, sem resultado algum.

Para obter resultados reais, a comunicação precisa ser clara, objetiva e, principalmente, persuasiva. Dessa forma, é mais provável que a atenção do consumidor seja captada e as chances de conversão aumentem.

Todavia, criar anúncios persuasivos não é tão simples, o produtor de conteúdo precisa possuir alguns conhecimentos específicos que envolvem a técnica de criação de conteúdo de venda.

Para tanto, construímos este artigo com o objetivo de te mostrar o que você precisa fazer para construir anúncios persuasivos e captar mais clientes para o seu negócio.

Como Criar Anúncios Persuasivos

O que são anúncios persuasivos?

Você já recebeu um e-mail que, mesmo parecendo inofensivo, prendeu a sua atenção e fez com que você realizasse uma ação? Por exemplo, clicar no link presente ao final do texto?

A comunicação persuasiva é extremamente comum em e-mails, já que são conteúdos que podem ser personalizados, inclusive com informações do destinatário, como o próprio nome.

Nas mídias sociais ela também aparece, porém, de uma forma menos direta e mais abrangente, já que se comunica com várias pessoas ao mesmo tempo, entretanto, não quer dizer que não caracterize um anúncio persuasivo.

Normalmente, a comunicação persuasiva se caracteriza por utilizar alguns artifícios para prender a atenção do público-alvo e convencê-lo a realizar determinada ação.

Portanto, para construir um anúncio persuasivo, você sempre precisará preencher uma espécie de briefing, mesmo que mentalmente. O importante é possuir as seguintes informações:

  • Persona;
  • Canal;
  • Objetivo (ação);
  • Linguagem.

Possuindo estas informações, a construção de anúncios persuasivos se torna muito mais fácil.

Persuasão não é manipulação

Uma confusão comum que fazemos no início é a relação que criamos entre persuasão e manipulação. É extremamente importante compreender que estas duas coisas são distintas e precisam ser diferenciadas.

Enquanto a persuasão possui características de convencimento baseadas na realidade e demonstrando sempre transparência a quem for impactado pelos anúncios, a manipulação leva a comunicação para outro lado.

Uma comunicação manipuladora esconde fatos e faz o cliente deduzir coisas que não são verdade. Dessa forma, a manipulação está ligada à enganação, algo que é extremamente proibido na comunicação séria do marketing.

Anúncios persuasivos são aqueles que fazem com que o impactado perceba fatores importantes e, muitas vezes, mude as suas prioridades para consumir o conteúdo do anúncio.

Entretanto, desde o primeiro momento, a expectativa criada deve ser apenas sobre o que realmente é entregue, sem dar brechas para alucinações.

Não existe persuasão sem persona

Chegamos a um ponto chave dentro de qualquer anúncio persuasivo: a persona. Mais a frente falaremos um pouco mais sobre ela, na construção efetiva de um anúncio.

Todavia, é importante ressaltar esse fator dentro da construção de uma comunicação persuasiva porque é comum que alguns negócios tentem se comunicar com qualquer pessoa, levando-o ao insucesso.

A comunicação persuasiva trabalha aspectos específicos da persona, como as suas dores, os seus objetivos e algumas características específicas da sua vida. Dessa forma, possuir uma persona bem definida é essencial.

Imagine o cenário de uma loja de roupas voltadas para o nicho fitness/esportivo. Comunicar-se apresentando produtos sem conhecer a persona faz sentido?

Antes de mais nada, precisamos compreender que as pessoas que buscam roupas do segmento esportivo possuem diferentes objetivos. Realizar atividades físicas é uma atividade que pode levar a pessoa por diversos caminhos.

Logo, para construir um anúncio persuasivo, precisamos conhecer o real objetivo de quem comprará o item a ser vendido, por exemplo:

  • Emagrecimento;
  • Qualidade de vida;
  • Prática esportiva profissional;
  • Prática esportiva casual;
  • Entre outros.

Para cada objetivo do público, a forma de comunicação será diferente, já que para a prática casual, por exemplo, você enfatizará o fator diversão, enquanto para o profissional a ênfase será em performance.

E este é só um exemplo de aplicação da persona dentro de um anúncio persuasivo. Na prática existem muitas nuances que acabam exigindo um conhecimento aprofundado sobre o público-alvo.

Estrutura básica da persona

Para entender quem é o público do seu anúncio e definir uma persona de forma precisa, algumas perguntas precisam ser respondidas. Por exemplo:

  • Idade;
  • Objetivos/sonhos;
  • Dores/problemas;
  • Atividades que gosta de realizar;
  • Como o seu produto pode ajuda-la.

Com estas informações você conseguirá entender quais são os fatores que chamarão mais a atenção da sua persona e conseguirá construir anúncios persuasivos com maior facilidade.

Passo a passo para a construção de um anúncio persuasivo

Depois de entender que não se deve manipular o público e, também, a importância da persona dentro de um anúncio persuasivo, chegou a hora de construí-lo na prática.

Preparamos um passo a passo para te ajudar nesse processo, com todas as informações que precisam ser consideradas antes da criação do anúncio e qual a importância de cada etapa.

Definir a persona

Como citado anteriormente, a persona é o ponto chave dentro da comunicação, já que ela definirá todo o restante dentro da estrutura de um anúncio persuasivo.

Tendo a persona definida, você terá noção do caminho que a comunicação precisa seguir para poder convencer a pessoa impactada a realizar a ação desejada.

Por exemplo, se você possui um curso pré-vestibular e o seu público é o estudante que deseja a vaga na universidade, a construção da persona pode ser assim:

  • Nome: João (fictício);
  • Idade: 18 anos;
  • Objetivo/sonho: aprovação no vestibular de Medicina;
  • Dores/problemas: não consegue estudar sozinho, possui insegurança para realizar a prova do vestibular e precisa de ajuda nos estudos;
  • Atividades que gosta de realizar: ver Netflix, sair com os amigos, praticar esportes;
  • Como o seu produto pode ajudar: o curso pré-vestibular vai dar o apoio necessário para que ele consiga estudar todos os conteúdos desejados e se preparar psicologicamente para a prova.

Perceba que, com essas informações, você já sabe quais são os pontos que precisa abordar, tanto utilizando o objetivo quanto as dores.

Construindo diferentes anúncios, você conseguirá se comunicar com o João por diferentes vias diferentes, mas sempre fazendo com que ele preste atenção na sua comunicação.

Além disso, é possível utilizar as suas atividades prediletas para criar conteúdos relevantes, por exemplo:

  • Como utilizar Netflix na redação do ENEM;
  • Como a prática de esportes pode auxiliar na preparação para o vestibular?
  • A importância da vida social no sucesso dos estudos.

Certamente, devido ao fato de as atividades citadas estarem entre as favoritas do João, ele dedicará o seu tempo para consumir o conteúdo proposto.

Definir o canal

A definição do canal é fundamental para que a estrutura do anúncio seja construída. Lembre-se que cada canal possui a sua forma de se comunicar com o público e esta forma precisa ser respeitada.

Logo, construir uma publicação para as mídias sociais é diferente de construir um e-mail e, também, de produzir um artigo para blog. Portanto, defina o canal a ser utilizado e construa o conteúdo de forma adaptada para tal.

É importante ressaltar que o canal é sempre uma forma de conectar a empresa e os seus clientes, portanto, de nada adianta utilizar uma mídia que não é utilizada pelo seu público.

Compreender em quais canais o seu cliente está é fundamental para direcionar os recursos para as mídias certas.

Definir o objetivo do anúncio

O objetivo do anúncio está diretamente ligado à ação que você deseja que a sua persona realize ao consumir determinado conteúdo.

Por exemplo, ao construir um anúncio persuasivo, você pode possuir desejar que o impactado clique no anúncio, envie uma mensagem na sua página, entre em contato pelo WhatsApp ou somente comente algo.

Independente da ação, o objetivo precisa estar claro para que a comunicação conduza a pessoa à atividade desejada.

Em artigos de blog, por exemplo, é extremamente comum que, ao final do texto, o leitor seja convidado a deixar algum tipo de comentário. Isso acontece porque um dos objetivos do conteúdo é exatamente gerar engajamento.

Já em anúncios de venda, o objetivo é fazer o usuário clicar, portanto, os esforços estarão direcionados a gerar interesse suficiente para a pessoa sentir o desejo de clicar e obter mais informações sobre determinado produto.

Definir a linguagem

A linguagem é, basicamente, a forma como você se comunicará com o seu público. Aqui, encontraremos o ponto de equilíbrio entre a forma como a empresa se comunica e a forma como o público se comunica.

A definição da linguagem te ajudará a se aproximar do público, construindo uma comunicação que desperte o interesse de quem está consumindo.

Lembre-se que não adianta utilizar uma linguagem extremamente formal com um público jovem, por exemplo, já que este está muito mais acostumado com a comunicação informal.

Da mesma forma, um conteúdo direcionado a advogados pode ser um pouco mais sóbrio, já que precisa passar credibilidade e confiança, por exemplo.

Dentro da linguagem, um ponto interessante é a utilização de gatilhos mentais, que podem fazer a diferença na efetividade de um anúncio persuasivo.

Mão na massa

Agora que você já possui todas as informações necessárias, é chegada a hora de criar o anúncio especificamente. Para isso, não existe uma fórmula mágica ou um caminho ideal.

O mais importante é que os anúncios persuasivos sejam construídos e testados, pois somente com os testes será possível definir o que funciona ou não na sua comunicação.

Conclusão

Construir anúncios persuasivos é uma tarefa que parece muito simples, porém, que exige muito mais planejamento do que imaginamos. Anúncios bem planejados costumam trazer mais resultados, já que cumprem o seu papel.

Você cria comunicações persuasivas para a sua empresa? Como funciona o seu processo de criação? Costuma obter resultados? Deixa nos comentários e vamos conversar sobre isso!

Deixe seu Comentário

email marketing v4 company

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos posts diretamente em seu email