Como Otimizar Campanhas de Google Shopping

O Google Shopping se tornou uma importante ferramenta para donos de e-commerce ganharem espaço com boas taxas de conversão nos anúncios, mas como otimizar campanhas de Google Shopping?

Se você já teve um contato com o Google Ads, provavelmente já visualizou as diferentes possibilidades existentes na ferramenta:

  • Rede de pesquisa;
  • Rede de display;
  • Google Shopping.

Na teoria, as formas de anunciar nesses 3 canais dentro da ferramenta de anúncios do Google são diferentes, porém, na prática existem muitas semelhanças, inclusive na hora de otimizar as campanhas.

Dessa forma, se você já trabalha com a rede de pesquisa, por exemplo, e começou a anunciar no Google Shopping recentemente, poderá utilizar vários conhecimentos de um canal para o outro.

Neste artigo, nosso objetivo é te mostrar quais são os benefícios, por que você deve otimizar campanhas de Google Shopping e como fazer isso de forma prática e que entregue resultados para o seu negócio.

Entendendo os benefícios do Google Shopping

Se você chegou até esse conteúdo, provavelmente já se aventurou no Google Ads e começou a realizar anúncios no Google Shopping. Esta última é a ferramenta ideal para e-commerces mostrarem os seus produtos nos resultados de busca.

Isso porque, na maioria das vezes, quando um cliente está buscando por determinado produto, as informações que ele mais considera são:

  • Preço;
  • Lojista;
  • Foto do produto.

No Google Shopping, essas informações são mostradas de cara, logo no topo da página de resultados de busca. Dessa forma, ao realizar o clique, o usuário estará muito mais próximo da compra do que em outros casos.

Isso faz com que este método de anúncio seja extremamente vantajoso, além de mostrar uma grande variedade de itens logo no início, o que permite que lojistas menores se encorajem a enfrentar grandes players na disputa por posições.

Além disso, desenvolver campanhas de Google Shopping é ainda mais fácil do que as de rede de pesquisa, sendo necessário apenas um feed de produtos que, provavelmente, a sua plataforma de e-commerce já fornece.

Fazendo o setup da campanha, colocando o feed de produtos e instalando o pixel do Google no site, o restante dos passos será realizado pela própria plataforma, que captará todas as informações dos produtos.

Desta forma, resta ao administrador da conta apenas otimizar informações como locais e palavras-chave negativas, por exemplo. Nesses casos, a familiaridade com a interface do Google Ads pode ajudar.

Por que é importante otimizar campanhas de Google Shopping?

Otimizar anúncios, independente da ferramenta, é garantir que todos os recursos serão utilizados da melhor forma possível e que a performance das campanhas está com o máximo de rendimento.

O formato de cobrança do Google Ads é interessante para qualquer anunciante, já que se baseia no Custo por Clique (CPC), cobrando apenas quando o usuário clica no seu anúncio e vai até a página de destino.

Desta forma, você tem a garantia que as pessoas estão chegando até as suas páginas. Entretanto, você quer, sempre, atingir as pessoas certas e buscar os melhores resultados para os anúncios, por isso os otimizará.

Se você possui um e-commerce que vende peças para carro, possivelmente venderá peças de volante. Entretanto, quer que as pessoas cheguem na sua página quando procuram por volante de badminton?

Sim, volante! É o nome que se dá para a “peteca” do badminton, esporte praticado mundialmente e presente nas olimpíadas.

A ideia de otimizar as campanhas é exatamente essa, excluir os seus anúncios de buscas que você não quer aparecer e priorizar as pessoas que buscam produtos que fazem parte do seu nicho de atuação.

Ainda nesse artigo, vamos te mostrar o que você precisa fazer, exatamente, para maximizar os resultados e quais otimizações podem fazer sentido para o seu negócio.

Formatos de campanha do Google Shopping

Provavelmente, antes de criar as suas campanhas de Google Shopping, deve ter feito algumas pesquisas no Youtube para buscar outros players que entregam conteúdo sobre a ferramenta.

Grande parte dos anunciantes, que criam conteúdo sobre esse tema, aconselham os novatos a criar uma estrutura de campanha que pertence a um dos seguintes grupos:

  • Uma campanha com todos os produtos;
  • Várias campanhas, segmentadas por categoria da loja;
  • Campanhas inteligentes do Google Shopping.

Todos os formatos estão corretos, porém, eles possuem peculiaridades que precisam ser destacadas, uma vez que a forma de os otimizar é diferente e você deve extrair o máximo de cada formato.

Os dois primeiros tipos de campanha são perfeitos para gerar um fluxo inicial no site, já o terceiro é interessante para lojas que já estão há um pouco mais de tempo na ferramenta e já entregaram dados suficientes ao Google Shopping.

De qualquer forma, qualquer um deles, quando utilizados da forma correta, serão úteis e gerarão conversões dentro do seu e-commerce.

Uma campanha com todos os produtos

Este é o formato mais simples, perfeito para quem está começando, já que engloba todos os itens da loja e facilita a gestão, tendo em vista que todos estarão dentro de uma única campanha.

Este formato de campanha é baseado em palavras-chave, assim como os anúncios da rede de pesquisa do Google Ads, porém, nele você não consegue inserir palavras-chave, apenas negativar os termos para os quais não quer aparecer.

As formas de otimização para este tipo de anúncios são:

  • Segmentação dos anúncios com base nas categorias do site;
  • Analisar os termos de pesquisa e marcar palavras-chave negativas;
  • Gerenciar os locais com base na sua disponibilidade de entrega.

Várias campanhas, segmentadas por categorias da loja

Este formato de campanha também é muito interessante, porém, pode exigir um pouco mais de dedicação para ser gerenciada e entregar os resultados desejados. Geralmente gestores com mais experiência a utilizam.

Em suma, você criará uma série de campanhas, dedicando uma para cada seção do seu site, como por exemplo, em uma loja de móveis, existiriam campanhas diferentes para quarto, sala, cozinha, banheiro, etc.

Neste caso, você terá maior poder de otimização, uma vez que pode otimizar de forma diferente as diferentes categorias da sua loja. Assim, pode investir mais em nichos mais rentáveis e menos em outros que não dão tanto resultado.

Todavia, a forma de otimização para cada campanha de Google Shopping é muito semelhante ao formato anterior, onde você deverá realizar as seguintes otimizações:

  • Analisar os termos de pesquisa e marcar palavras-chave negativas;
  • Gerenciar os locais com base na sua disponibilidade de entrega;
  • Modificar os investimentos com base no desempenho de cada campanha.

Campanhas inteligentes de Google Shopping

Este é o formato mais simples, porém, que possui grande potencial dentro dos formatos de campanhas de Google Shopping. A sua simplicidade está na praticidade que a ferramenta entrega para cria-los.

Nas campanhas inteligentes, o gestor atuará ainda menos do que nos formatos anteriores. Isso porque o Google fará a criação dos anúncios e os otimizará de forma automática, de acordo com o desempenho dos produtos.

No entanto, você ainda pode realizar a otimização dentro dos locais, visando priorizar regiões onde possui maior facilidade e disponibilidade de entrega.

É sempre válido lembrar que, para um e-commerce funcionar, 3 fatores são essenciais:

  • Produto;
  • Preço;
  • Distribuição.

No caso da gestão de locais, o principal será o controle de distribuição. Além disso, com base nos locais alvo da sua loja, poderá realizar outras ações, como frete grátis ou entregas mais rápidas.

Bônus: otimização de ROAS desejado

Esta é uma dica que é interessantíssima para quem deseja escalar as conversões dentro das campanhas de Google Shopping e possui mais verba para investir. A otimização de ROAS desejado é uma ótima pedida.

Basicamente, para coloca-la em prática você precisará acessar as configurações da sua campanha, ir nas configurações adicionais e marcar o campo “Definir um retorno do investimento em publicidade (ROAS) desejado”.

Após isso, você deve preencher o ROAS que gostaria de obter na sua campanha. Por exemplo, você pode colocar o valor 15, dizendo para o Google que quer obter, em vendas, 15x o valor investido.

Possivelmente, ao realizar essa escolha, você precisará aumentar o orçamento da sua campanha para que o Google tenha maior liberdade para trabalhar, no entanto, ele fará de tudo para entregar o valor de ROAS desejado.

Logo, para realizar essa otimização, você deve estar disposto a aumentar os investimentos como uma forma de também aumentar os lucros vindos da sua loja virtual.

Essa é uma decisão que parece ousada para boa parte dos lojistas, porém, é uma necessidade para que as vendas do seu e-commerce escalem de verdade.

Conclusão

Criar campanhas de Google Shopping é mais fácil do que as pessoas imaginam, desde que você possua uma plataforma de e-commerce que entrega as informações necessárias par ao Google.

Todavia, além de cria-las, você também precisa realizar otimizações constantes para que os resultados cresçam com o passar do tempo. Do contrário, provavelmente você estagnará os resultados à medida que o tempo passa.

O tipo de campanha que você vai adotar definirá a forma como deverá trabalhar nas otimizações, tendo consciência de que, depois de alguns testes, criar campanhas inteligentes seja a melhor opção.

Deixe seu Comentário

email marketing v4 company

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos posts diretamente em seu email