Quem é Max Satiro, CMO da V4 Company

O menino que nasceu em Itanhandu, sul de Minas Gerais, que nunca tinha andado de elevador e que agora é CMO da maior empresa de Marketing Digital do Brasil: conheça agora a história de Max Satiro, CMO da V4 Company!

Max Satiro hoje é um nome conhecido no universo de empreendedores digitais.

Ele coordena há quase dois anos a operação de Marketing da V4 Company, a empresa que cresceu 300% no ano de 2020, em plena pandemia.

Mas antes de assumir esse desafio, Max Satiro percorreu um longo caminho.

Este artigo vai contar um pouco sobre a história de vida desse homem que superou obstáculos, aprendeu a andar de elevador, e hoje é Chief Marketing Officer da maior empresa de marketing digital do Brasil, a V4 Company!

A infância de Max Satiro

Max, filho de Edvaldo de Oliveira Satiro e Celeste Luziana Monteiro Satiro teve uma infância feliz. Financeiramente limitada, mas feliz.

É possível dizer que a limitação financeira da infância moldou as decisões da pessoa adulta. Talvez sim. Mas também moldou o caráter.

Quando toda a família se compromete a pagar o consórcio da moto Twister do irmão mais velho é quando vemos que a necessidade faz a força.

Mas nem tudo foram sacrifícios. Max Satiro aprendeu a amar e foi amado. trabalhou entregando leite desde os 10 anos de idade e teve em quem se espelhar.

Uma infância normal, até o momento em que resolveu se rebelar…

A adolescência rebelde

Como bom adolescente, Max desafiou os costumes da família. Apesar da criação cristã, ele resolveu conhecer a igreja evangélica da região.

Esse foi um momento de ruptura, e também foi quando Max Satiro aprendeu coisas valiosas.

  • como aprender bem, até dominar um assunto
  • de que forma se comunicar de um jeito fácil e efetivo
  • como se dedicar a outras pessoas, tanto ou mais do que elas se dedicam a nós.

Além da igreja, outras experiências na adolescência de Max trouxeram aprendizados. Principalmente, a compreensão de coisas que poderiam tê-lo levado para o mau caminho.

Minha teoria é que eu deveria aprender o mais rápido possível o que eu gostava e o que eu não gostava, e isso me levou por alguns caminhos sombrios.

A adolescência toda aconteceu na periferia da pequena cidade de Minas Gerais, mas, em certo momento, Max se deu conta de que era preciso sonhar mais alto.

O início da vida adulta de Max Satiro

18 anos = escola.

19 anos = casamento.

A vida é um sonho, as emoções passam rápido e as decisões não podem esperar. Veio o casamento, veio a gravidez, vieram as responsabilidades.

O casamento prematuro levou Max Satiro a buscar um emprego noturno numa granja. Mas nada disso abalou a confiança de quem sabe que nasceu para vencer.

Max Satiro no seu emprego na granja

O emprego como operador de higienização pré-operacional e depois como operador de ETA – estação de tratamento de água e esgoto – permitiu que Max dedicasse as noites ao estudo, nas horas de monotonia.

Consumindo conteúdo sobre marketing digital diariamente, ele se deparou com um podcast sobre a V4 Company.

Apesar dos desafios, esse período da vida foi extremamente importante para Max, pois o inspirou a ser quem ele é hoje.

Então, mesmo que soe como uma história de superação, tudo isso contribuiu para construir o ser humano que hoje senta em uma das cadeiras mais importantes da V4 Company.

E todo o desafio valeu a pena quando numa entrevista para vendedor, ele foi selecionado para trabalhar nessa pequena empresa de slogan: vender mais vezes, vender para mais pessoas, vender pelo maior valor: V4 Company.

Max Satiro na granja – trabalho norturno antes da V4 Company

Saindo de Minas Gerais e mudando para Canoas – RS

O momento de ruptura da vida tradicional, com certeza, foi o V4 Cast, programa de entrevista em formato podcast liderado pelo CEO Dener Lippert.

Após ouvir algumas entrevistas, Max entendeu que aquela empresa era onde ele queria estar, trabalhar, e dedicar sua vida a crescer.

Embora não houvessem vagas abertas naquele momento, Max entrou em contato com Dener através do Instagram. Ele, então, contou sobre como havia lido livros que são referência para a V4 Company, contou sua história e a crença na meritocracia e ganhou o direito de fazer uma entrevista com a CFO, Carla Marques!

Tudo foi muito rápido.

Após a entrevista com a Carla, dia 19 de dezembro, Max ainda foi entrevistado por outro sócio que viu nele o mesmo potencial que Dener havia visto.

O sim não demorou, e nem a decisão pela mudança para o Rio Grande do Sul, deixando esposa e filha pequena em Minas Gerais.

A chegada em Canoas não poderia ter acontecido em data mais festiva: 24 de dezembro. Churrascada e tudo o que a gauchada gosta para celebrar o nascimento do menino Jesus.

O choque cultura foi grande: Max nunca havia andado de avião, de elevador, ou sequer de escada rolante. Mas ele estava ali para aprender e vivenciar todas as experiências possíveis.

Portanto, foi assim que ele fez.

R$ 1000,00 reais de salário OU comissão

“Pode dar tudo errado. Tu tem certeza que quer continuar?”

Essa foi a pergunta do sócio na entrevista que definiu a vinda de Max Satiro para o sul. Além disso, o salário não era dos mais atraentes para quem tinha uma filha e uma esposa para sustentar.

Para muitos, isso é um problema. Para Max Satiro, no entanto, é o momento de brilhar.

As passagens foram pagas no boleto. A estadia era na casa de um desconhecido. Esposa e filha a 5 estados de distância.

Qualquer um poderia ter desistido e procurado por um emprego na própria região.

Mas Max não esperou as dúvidas chegarem. Ele preferiu tomar as decisões antes mesmo de se ver em dúvida.

“Eu não olhei para trás e comecei a agir. E foi isso que me trouxe até aqui”.

Max Satiro falando para seus colegas da V4 Company no primeiro escritório em Canoas

A sociedade como Equity Partner da V4 Company

Max veio para o Sul sem as certezas de um grande salário ou de sequer poder crescer na empresa. Na verdade, é até surpreendente que após apenas 1 ano ele tenha sido eleito equity partner da V4 Company.

Mas isso aconteceu. Foi numa Assembléia Estratégica da V4, com outros tantos colegas, com mais tempo de casa, se tornando sócios ao mesmo tempo.

Esse momento foi único, foi daqueles de sentir todo o ar saindo da barriga:

Eu tava sentado, totalmente descrente, jogando jogos no celular. Todo mundo que parecia merecer a sociedade já tinha sido chamado, e nada da minha vez chegar. Foi quando gritaram meu nome: Max Satiro! E eu olhei para os lados sem entender nada. Só levantei e fui até o palco receber minha placa. Tudo meio mecânico. Acho que é assim quando a gente tá passando por uma emoção muito forte.

Max Satiro recebendo a placa de Equity Partner da V4 Company.

Porém, aquele era só o começo do próximo desafio…

O convite para ser CMO

Max Satiro entrou na V4 Company como SDR, ou seja, para atuar especificamente com vendas.

Seus talentos e esforço logo foram notados, e ele foi galgando posições até se tornar Head de vendas de um time inteiro.

Mas quem nasceu pra vencer não se contenta com pouco.

Quando o convite para ser CMO veio, Max recebeu de braços abertos.

Os desafios eram enormes, e desconhecidos. Era a primeira vez que ele executava uma função como essa.

Entretanto, Max Satiro sempre pode dizer algo sobre si mesmo que todos os seus conhecidos vão encarar como verdade: “Você vai me dar 8000 socos na cara, e eu não me importo. Eu sou imparável. Eu sou incansável.”

1 ano liderando o Marketing da V4 Company

“Me lembro quando o Dener Lippert me chamou na sala de reunião Amadeu para discutir as dificuldades que o marketing enfrentava e o que eu faria para resolvê-los se estivesse liderando o time.

Ao final dessa conversa, chegamos à conclusão de que eu deveria liderar o marketing V4 e que teria 3 meses para executar o plano ou ele traria alguém de fora”.

Quando saiu da sala, Max percebeu o tamanho do desafio que tinha pela frente. Os primeiros foram: uma mídia de R$400.000,00 mensais para investir – algo que nunca havia gerenciado antes – e um time de 7 pessoas para liderar.

“Engoli seco naquele momento, mas bati no peito e acreditei que seria uma grande chance de ter uma história para contar. A partir daquele instante eu decidi que faria o que fosse preciso para alcançar os melhores resultados“.

Porém, no seu 1° mês, o time não bateu a meta, além de terem sido tomados por um grande vírus que derrubou todas as campanhas por 1 semana.

“Deu trabalho, mas voltamos com força. Minha visão sobre o negócio não era tão holística e percebi que no dia a dia eu poderia acabar sendo engolido pela máquina“.

A reviravolta

A solução que Max encontrou? Começou a estudar o negócio de ponta a ponta, garantir a montagem do time de acordo com o crescimento da empresa, impor um ritmo de treinamento para especializar equipe, melhorar os processos e investir em diligência para garantir o cumprimento do crescimento planejado.

“Olhando para o Max de 1 ano atrás, se pudesse dar um conselho, eu diria para ele acelerar a montagem de um time de especialistas para 100% das demandas presentes e futuras e entendendo a ordem de prioridade das coisas”.

O desafio de hoje? Se mantém o mesmo, só que com 4x mais mídia e 3x mais equipe.

A verdade nua e crua é que esse desafio nunca vai acabar.

O time segue na missão: ser a maior marca do setor e o maior case de growth B2B do mundo.

“E acreditem, eu não vou parar até que isso aconteça”.

Max Satiro inspirando os colegas da V4 Company

Os próximos passos de Max Satiro

Se você acha que os desafios param por aqui, se enganou.

Max não será CMO pra sempre. Ele mira posições mais estratégicas. Ele vai seguir dentro do universo dos negócios buscando com cada vez mais garra o sucesso que ele sempre quis. E em breve, um novo artigo vai ser escrito, para contar o novo capítulo dessa história.

“Olhando para o Max de 1 ano atrás, se pudesse dar um conselho, eu diria para ele acelerar a montagem de um time de especialistas para 100% das demandas presentes e futuras e entendendo a ordem de prioridade das coisas.”

Deixe seu Comentário

email marketing v4 company

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos posts diretamente em seu email