Metaverso: tendências de E-commerce para 2022

Em nossa série de conteúdos sobre as tendências de e-commerce para 2022 já falamos sobre vendas omnichannel, inteligência artificial, inbound marketing e realidade aumentada. Seguindo essa lógica, chegou o momento de falar de outra tendência que vem ganhando cada vez mais espaço: o Metaverso.

E se você trabalha com e-commerce e está buscando formas de melhorar ainda mais suas estratégias de marketing digital e logísticas de entrega, o Metaverso é para você. 

Esse novo ambiente digital pode trazer uma série de transformações para a forma como as pessoas consomem produtos e serviços. Mas não só isso, ele ainda traz novas possibilidades de atuação para marcas. 

Mas como ele funciona? Como eu invisto nesse universo digital? Essas são algumas das dúvidas que vamos sanar a seguir. 

Primeiramente… o que é o Metaverso?

Engana-se quem pensa que o metaverso é um termo novo. Para quem não sabe, a primeira citação a ideia foi feita em 1992 no livro Snow Crash, de Neal Stephenson. Mas como assim, do que se trata a obra? Justamente sobre uma história de ficção cyberpunk que aborda uma realidade paralela e imersivel. 

Então o metaverso é uma ideia ficcional? Para a época sim. Entretanto, graças à tecnologia, podemos ver isso de forma mais comum, como em jogos de videogame. Nestes, é possível criar um personagem, se relacionar e interagir com o ambiente. Ou seja, uma forma de imersão, ainda que mais leve.

Os óculos de realidade dão uma noção ainda maior dessa realidade. Se controlar um personagem já é imersivo, imagina enxergar tudo como se fosse ele? Essa tecnologia possibilita que possamos interagir com um ambiente totalmente fora da realidade.  

Homem usando óculos de realidade virtual. Fonte: Itforum

Assim, é muito simples entender o que  é o Metaverso, uma vez que ele é um universo completamente virtual e compartilhado.  Ou seja, logo as pessoas poderão vivenciar uma série de experiências nessa realidade, contando com uma “vida virtual”.

Mas claro, para isso funcionar é preciso contar com tecnologias específicas, como é o caso dos óculos de realidade virtual, sensores, fones de ouvido e afins. Assim, é possível tornar a experiência ainda mais real. 

Para isso, muitas empresas já estão investindo em tecnologias que serão necessárias para o funcionamento de tudo. Até porque as expectativas são de que esse universo esteja presente em vários momentos da vida das pessoas

Nesse sentido, o Metaverso pode trazer várias mudanças na economia, visto que vários tipos de negócios podem ser feitos nesse ambiente. As transições podem acontecer com a ajuda de criptomoedas e NFTs, que vamos explicar a seguir. 

O que são NFTs?

Ao falar sobre o Metaverso, é normal encontrar informações relacionadas à NFT. Por ser uma tecnologia ainda muito nova, pode ser que existam uma série de dúvidas sobre o que é NFT e como ele funciona. 

Como dissemos, no ambiente do Metaverso as pessoas poderão realizar uma série de atividades que vão demandar uma economia própria. 

Para isso, o uso das criptomoedas, ou seja, um meio de troca para pagamentos virtuais, será bastante comum. Atualmente, existem criptomoedas bastante comercializadas, como o Bitcoin, Ethereum e Litecoin

No entanto, além dessas moedas, os NFTs também serão importantes nesse novo universo e nas trocas de produtos que deverão ocorrer entre os usuários. Assim, a função do NFT seria justamente autenticar a propriedade de algum produto virtual. 

Fonte: Unsplash

A sigla NFT vem do termo em inglês non-fungible tokens, ou em português tokens não-fungíveis. Por isso, ela demanda uma forma de troca um pouco diferente uma vez que não pode ser simplesmente substituída por algo de mesmo valor. 

Por exemplo, o dinheiro é um item que conseguimos trocar uma nota por outra de mesmo valor, e ter um objeto igual. Já o NFT, oferece um certificado de originalidade e exclusividade de um item dentro do ambiente virtual. 

Dessa forma, as pessoas poderão comprar esses objetos com a ajuda de criptomoedas e o NFT irá garantir a posse desses itens. E claro, por ser algo único, os valores desses produtos virtuais podem ser ainda maiores. 

Além disso, vários tipos de produtos podem ser comercializados por meio dos NFTs, como é o caso de imagens, áudios, obras de arte, GIFs, peças virtuais, como roupas e calçados. Ou seja, vários tipos de bens virtuais. 

E quais empresas que já fazem parte do Metaverso?

O Metaverso consiste em um ambiente virtual em que as pessoas poderão fazer uma série de atividades e realizar compras. Ou seja, esse também será um ambiente ideal para as empresas. 

Afinal de contas, além dos produtos próprios que vão movimentar as negociações nessa realidade virtual, também há apostas em ações ligadas ao setor e o desenvolvimento de tecnologias. Não é à toa que já existem várias empresas apostando no Metaverso. 

Por exemplo, a própria companhia do Mark Zuckerberg, adotou o nome Meta recentemente, justamente com o objetivo de focar no desenvolvimento do Metaverso. Para se ter ideia, a marca já trabalha com moedas virtuais e headsets de realidade virtual. 

Fonte: Logosmarcas

Do mesmo modo, as empresas que trabalham com jogos também estão apostando nesse novo universo. A Fortnite já desenvolveu seu próprio universo dentro do Metaverso e, com isso, fechou parcerias com várias outras marcas. 

Ao mesmo tempo, temos várias outras marcas como a Nintendo, Xbox, EA, Steam, Minecraft, Riot Games e afins que estão investindo de alguma forma nessa nova possibilidade de interação. 

Mas saiba que as apostas das empresas vão além dos jogos. Por isso, marcas como o Google, Twitch, Discord, Microsoft, Samsung, Apple e Netflix também estão presentes na lista do Metaverso. 

Já no caso dos produtos virtuais que podem movimentar as transações dentro do ambiente virtual, há várias marcas do mundo da moda que já investem nessa nova possibilidade. A Gucci, inclusive, vendeu uma versão virtual de uma bolsa na plataforma do jogo Roblox. 

Há ainda marcas como a Nike, Ralph Lauren, Vans, Balenciaga, Burberry e a brasileira Havaianas. Do mesmo modo, o Itaú criou uma campanha focada no Metaverso, com destaque em cidades virtuais e cidades reais. 

Como investir no Metaverso?

Com todo o destaque e apostas ao redor do metaverso, várias empresas já estão investindo nessa nova forma de interação virtual. De acordo com o Bloomberg Intelligence, o Metaverso pode movimentar até US$800 bilhões até 2024.

Por isso, para quem pensa em investir nessa nova tecnologia e em tudo que esse universo virtual oferece, é essencial conhecer as formas de investimento. Nesse sentido, existem várias formas de entrar nesse mercado e ter bons rendimentos. 

A primeira forma de apostar nesse é por meio das criptomoedas. Afinal, como já apontamos ao longo do texto, é com essas moedas de trocas que será possível realizar uma série de transações financeiras no ambiente virtual. 

Fonte: Pixabay

Então, com o grande crescimento do Metaverso e demanda crescente por esses tipos de moedas, a tendência é que elas fiquem cada dia mais valorizadas. Isso significa que, atualmente, essas são boas oportunidades de investimento. 

Ao mesmo tempo, para quem quer aproveitar todas as possibilidades que o Metaverso tem a oferecer, é possível apostar em ações. Logo, é possível seguir um caminho padrão de investimento e apostar em empresas que estão envolvidas nas atividades do ramo

Inclusive, como já existem várias empresas que estão desenvolvendo serviços e produtos para o Metaverso, há muitas opções de investimento. Ou seja, desde as empresas de tecnologias até jogos e afins. 

Outro fator que pode ser interessante para quem quer investir são os terrenos virtuais. Estas são porções de terra que ficam em mundos virtuais. Bem como no mundo real, os pedaços são divididos em lotes e podem valorizar com o passar do tempo. Os interessados podem comprar seu próprio ambiente virtual por meio das criptomoedas.

Assim, como no mundo real, vários conceitos dentro do Metaverso são similares à realidade, e assim, também haverá terrenos, produtos e demais objetos à venda.

Assim, já existem terrenos à venda e quem comprá-los pode optar por transações de venda quando estiverem mais valorizados.  

O que o Metaverso pode fazer pelas empresas?

Ao falar sobre Metaverso, não podemos esquecer que as empresas também precisam se preparar para essa realidade. Além de oferecer uma série de experiências para os usuários, vários tipos de comércio vão existir dentro dessa realidade. 

Dessa forma, as pessoas poderão consumir diversos tipos de produtos dentro desse espaço. E por isso, as empresas precisam ficar atentas às oportunidades de vendas e conquista de mercado. 

No caso das empresas, existem duas possibilidades de atuação. Primeiro, temos as marcas que já possuem produtos e serviços no mundo real e podem começar a oferecer algo similar no ambiente virtual. 

Logo, os clientes podem facilmente ter uma identificação com aquilo que já consomem e ter uma outra relação com esses produtos no Metaverso. Inclusive, já existem marcas que estão lançando versões totalmente digitais dos produtos que ela oferece. 

Ao mesmo tempo, há empresas que podem começar suas atividades focadas totalmente no Metaverso e desenvolvendo produtos e serviços que estão 100% no mundo virtual. Algo que pode ser atrativo para determinados conceitos que não são possíveis no mundo real.

Ou seja, será possível oferecer várias opções de produtos ou serviços que sejam úteis ou desejáveis por parte das pessoas que usam esse universo. E como se trata do virtual, há barreiras mais amplas a serem exploradas. 

Portanto, o Metaverso pode ser um novo espaço para que diversas empresas consigam trabalhar suas marcas e comercializar seus produtos. E claro, aproveitando todas as tendências que tornam esse espaço mais valorizado. 

Como dissemos, é possível trabalhar totalmente focado no digital, ou mesmo por meio da relação de produtos no mundo real e nesse ambiente virtual. 

Mas como é possível vender pelo Metaverso?

Como o Metaverso oferece novas possibilidades de interação entre as pessoas e também da venda e compra de produtos, existe toda uma ideia de mercado a ser explorado. Por isso, salientamos novamente: as marcas precisam ficar atentas a esse universo. 

Assim como já funciona o e-commerce e outras formas de vendas online, no Metaverso as pessoas vão poder consumir os produtos sem precisar sair de casa. Inclusive, esses produtos podem ser totalmente virtuais. 

Dessa forma, para quem deseja trabalhar com comércio nesse universo, é possível aproveitar as formas de operação que ele oferece.  Para começar, será necessário estar presente, seguindo a lógica que será desenvolvida. 

Ao contar com a loja no mundo virtual, a marca precisa estar preparada para lidar com uma série de mudanças que vão ser comuns nesse formato. Por exemplo, não é necessário ter que lidar com um estoque físico ou a logística de entregas. 

No entanto, é claro que deve existir uma organização desses produtos e em como os clientes vão consumi-los. Para isso, será necessário trabalhar com as criptomoedas que são específicas daquele universo. 

E claro, existem outros detalhes que podem modificar o conceito por trás de uma venda, como os NFTs. Em alguns casos, os clientes vão receber esse certificado para comprovar a posse de algum bem dentro do Metaverso. 

Ou seja, a empresa deverá investir nessa integração para estar presente no ambiente e ser capaz de realizar as vendas. Por meio dele, poderá divulgar os produtos e fazer as transações seguindo a lógica de comércio presente no Metaverso. 

E como a V4 enxerga o metaverso no mundo do marketing?

O Metaverso é uma nova possibilidade de interação entre as pessoas e o mundo virtual. Por meio dele, será possível ter uma experiência ainda mais imersiva, em que os usuários poderão desenvolver vários tipos de atividades. 

Para isso, alguns equipamentos e tecnologias serão necessários, como os óculos de realidade virtual, fones de ouvido e sensores. Isso porque, a ideia é justamente transportar cada pessoa para esse novo ambiente. 

Então, com todas as novas possibilidades que o Metaverso oferece, várias empresas já estão investindo em tecnologias e formas de atuação nesse espaço. Inclusive, há produtos virtuais que já estão sendo comercializados. 

Portanto, para quem possui uma marca, é preciso ficar de olho nas oportunidades que esse novo universo oferece. Dentro do Metaverso, será possível comercializar diferentes produtos e serviços por meio de moedas próprias. 

Ou seja, temos uma nova forma de posicionar uma marca no mercado e de se relacionar com os clientes. Logo, outras maneiras de atuação podem ser exploradas por quem desejar ter uma presença forte nessa realidade.

Até aqui você pôde notar como o Metaverso é uma aposta no ramo de tecnologia e que pode trazer várias mudanças para a venda de produtos no ambiente digital. Para ficar por dentro desse universo, continue acompanhando nossos conteúdos!

A V4 é uma assessoria de marketing que possui experiência comprovada em ajudar empresas a aumentar suas vendas e conquistar espaço no mercado. Dessa forma, conseguimos entender se faz sentido que você invista no Metaverso para que seu e-commerce cresça através das estratégias corretas.

Deixe seu Comentário

email marketing v4 company

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos posts diretamente em seu email