O que é Matemarketing e como ele pode ajudar você a vender mais em apenas 4 passos?

Um artigo sobre como utilizar o matemarketing para vender mais na sua empresa.

Com uma rápida pesquisa no Google é possível perceber que o termo matemarketing é:

  • Grafado de várias maneiras diferentes
  • Poucas pessoas falam sobre isso 
  • Ele é uma metodologia essencialmente de VENDA

Mas, como entender a aplicabilidade do matemarketing e, principalmente, como tirar melhor proveito dessa metodologia? É isso que você vai aprender hoje nesse post, então se prepara para adicionar essa guia aos favoritos porque você vai precisar dela no futuro!

O Guia definitivo do matemarketing começa aqui

Termos novos para coisas antigas. Não é preciso investigar muito para ver o CEO da V4 Company, Dener Lippert, anunciando isso em seus vídeos. Mas o matemarketing, ou m4t3m4rk3t1ng, não é só uma nomenclatura diferente. É também um novo olhar, mais científico, para algo que foi subjetivizado ao longo do tempo.

Para entender como funciona o matemarketing e por que ele surgiu como uma alternativa ao – simplório – marketing, primeiramente é preciso compreender a base dele.

Matemática + marketing

De forma prática, o matemarketing representa a utilização da matemática em decisões relacionadas ao marketing digital, algo que antes era feito de forma totalmente subjetiva.

Quer ver? Comece reconhecendo as seguintes afirmações:

  • A grande fonte de busca por informação, atualmente, é o Google;
  • A maior loja virtual do mundo é o Instagram (a Amazon é um marketplace e você pode ver a diferença nesse post aqui); 
  • Toda essa rede virtual funciona por causa de um grande código matemático, criado ao longo de muitos anos, e no qual os algoritmos de pesquisa se baseiam.

Você concorda com essas 3 afirmações básicas sobre o funcionamento da internet?

Então, você já tem a base para concordar que o matemarketing é extremamente necessário para quem quer vender mais. E, afinal, marketing é vender o seu produto, vender para mais pessoas, vender mais vezes e vender pelo maior valor

Se tomarmos todas essas 4 afirmações como verdadeiras, então teremos que é essencial unir o marketing à matemática para vender mais, portanto.

Logo, a união perfeita dos dois conceitos pode se chamar… matemarketing! Ou M4t3m4rk3t1ng, para aqueles realmente dispostos a investir na escrita diferenciada da coisa.

Isso é o básico que você precisa saber para começar a se aventurar no marketing aliado à matemática, mas, pra deixar tudo bem claro e numa única frase de efeito:

Matemarketing é mensurar ações de marketing para tirar delas o melhor resultado possível em vendas, afinal, marketing só é marketing quando vende.

Já dizia nos anos  90, o antigo diretor de marketing da Coca-cola, Sergio Zyman, que o marketing como nós conhecemos já acabou

Mas o que ele queria dizer com isso se todos nós ainda fazemos marketing?

O que ele quer dizer, é que o marketing das agências de publicidade, custando muito dinheiro e sem análise de dados palpáveis, não serve pra nada.

Três décadas atrás, o visionário autor já sabia que: ou o marketing mudava e se adaptava ao novo mundo, ou ele deixaria de existir. Essa é a base do pensamento que fundamenta o matemarketing.

Mas ele não é só isso.

O matemarketing é uma metodologia

Em qualquer nicho que se estude existem diversas metodologias de ação para a realização de tarefas. O uso de uma metodologia garante uma orientação, um padrão a ser seguido por quem for realizar o trabalho.

Isso previne erros banais e cotidianos, além de agilizar os processos de execução de tarefas.

Existem inúmeras metodologias. Dentro do ramo de negócios algumas mais comuns são:

  • Metodologia ágil
  • Ativa
  • Metodologia scrum etc

Todas elas se dedicam a demonstrar um caminho, uma forma de aplicar um conhecimento para chegar a algum resultado, razoavelmente esperado.

Em essência, o matemarketing pode ser resumido como uma metodologia que busca encontrar resultados matemáticos na aplicação de ferramentas de marketing em cases reais.

Portanto, é como dar um approach científico a algo que antigamente era considerado uma ferramenta sem dados analisáveis. Até 30 anos atrás, pouco se tinha ideia de quais campanhas ou quais ações geram mais vendas para os clientes.

Até o momento em que começou-se  a medir.

Os 4 passos para aplicar matemarketing para vender mais

Para quem está iniciando no marketing ou mesmo no mundo dos negócios e queira utilizar o matemarketing para mensurar vendas e ações, é importante primeiro entender o que medir e como medir.

Mas, também é importante salientar: não existe fórmula mágica ou segredo infalível. 

Se você viu alguém anunciando uma técnica de marketing infalível para a venda de algum produto, saiba que essa pessoa está apenas tentando pegar o seu dinheiro.

Existem muitos charlatões no marketing digital, e este artigo não é uma deles.

Então, como fazer para ter certeza que eu estou acompanhando os dados corretos ou contratando a pessoa certa para minha equipe, por exemplo?

O matemarketing pode ser a solução.

Veja abaixo os 4 passos para aplicar o matemarketing no seu negócio e começar a vender mais !

Passo 1: entenda o negócio

Muito do que se aplica na V4 Compay é resultado de um entendimento de que não é possível tentar vender um produto sem conhecê-lo muito bem.

É por isso que, independente da função que a pessoa tenha dentro do marketing, ela precisa conhecer a fundo o produto que está vendendo, além de outras nomenclaturas de negócios muito importantes.

Você sabe o que é curva ABC?

E SKU?

Para dominar 100% o marketing digital e vender mais o seu produto ou o do seu cliente, é preciso conhecer a fundo a realidade do que está sendo vendido, a empresa e o público.

Para isso, comece dominando nomenclaturas como essas acima, compreendendo o produto e estando disponível a sempre aprender mais.

Depois que você tiver conhecimento amplo sobre tudo isso, vai ficar muito mais fácil ir pro passo 2, que é a elaboração de uma hipótese.

Passo 2: formule uma hipótese

Algumas pessoas se lembram do termo método científico porque aprenderam na escola. Outras não tiveram acesso a esse conhecimento, e outras ainda só aprenderam depois de adultas.

O importante é que agora você precisa dominar totalmente esse conceito!

O método científico completo funciona desse jeito:

  1. Observação
  2. Questionamento
  3. Hipóteses
  4. Experimentação
  5. Análise dos resultados 
  6. Conclusão

As duas primeiras partes você já fez, pois observou o produto e questionou o motivo de ele não estar vendendo.

Agora está na hora de ir para a terceira etapa, que é a da hipótese para a solução do problema.

Mas qual o problema, afinal?

No marketing, o problema sempre é: vendas insuficientes. Nós nunca estamos vendendo o suficiente na medida em que sempre é possível vender mais.

Então, tendo em mente que precisamos solucionar esse problema, quais hipóteses podem ser levantadas em função disso? Avalie as hipóteses abaixo:

  • Podemos estar vendendo pouco porque o custo de aquisição do cliente está muito caro, e acabamos gastando dinheiro demais buscando novos clientes.
  • Ou podemos estar vendendo pouco porque nosso cliente compra apenas 1 vez e não retorna mais. 
  • Ou pode ser que nosso cliente seja um total desconhecido para nós. Imagine, por exemplo, criar uma campanha de rádio para uma loja de aparelhos auditivos. Quem tem problemas de audição provavelmente vai ter pouco interesse em ouvir rádio, e essa ação vai passar batida, ou seja, sem efeito.

Existem muitas hipóteses que podem ser levantadas a partir do momento em que você conhece, de fato, o cliente, o produto e a situação.

Depois de determinar onde está o erro que ocasiona poucas vendas, é hora de testar as hipóteses, e assim o marketing vai se tornando cada vez mais matemarketing.

Passo 3: teste a hipótese

Para testar a hipótese é preciso, primeiramente, ter em mente que ela pode estar errada. 

Uma vez que ela esteja errada, será preciso partir para uma segunda hipótese que também deverá ser testada, ou seja, testar hipóteses é um investimento que pode ser dispendioso no começo. 

Mas, a boa notícia é que, assim que a hipótese correta for confirmada, as ações práticas do matemarketing vão solucionar o problema com muito mais agilidade do que se a solução fosse buscada sem nenhuma metodologia ou ferramenta.

Quando fazemos várias tentativas sem estudar o caso primeiramente, a chance de erro é muito maior, e o gasto também, consequentemente.

A maioria dos clientes fica bem preocupada com gastos desnecessários, não é mesmo?

Então, trate de oferecer hipóteses bem elaboradas de cara e evite ao máximo gastos desnecessários do seu cliente.

Passo 4: ajuste a hipótese à sua realidade

Testou a primeira hipótese e ela não deu certo? Hora de procurar o erro e tentar resolver. Eventualmente, será necessário descartar toda a hipótese.

É aí que entra o framework de ação mais conhecido da V4 Company: mais ação, menos glamour.

Quando dizemos que o importante é aceitar os erros e agir com rapidez, deixando o glamour de lado, queremos exatamente explorar a ferramenta mais analítica do matemarketing: a ciência de dados e a verificação que ela permite.

Deixar o glamour de lado significa que é preciso admitir o erro e encontrar a solução de forma a satisfazer a necessidade do cliente, e não o seu próprio ego. Isso é pensamento analítico e se você conseguir aplicá-lo ao marketing vai ser um ciclope numa terra de cegos! 

O ramo do marketing não é pequeno, muitas pessoas concorrem pelo mesmo espaço e se você conseguir dominar a metodologia do matemarketing, vai sair na frente de todos os outros.

Por isso, não hesite em mudar a estratégia caso a hipótese não se confirme. Não fazer isso é como ser um ciclope numa terra de cegos e furar o próprio olho.

Adquira o hábito de sempre questionar o seu próprio trabalho e esteja pronto para reconhecer seus erros.

Em conclusão, por que usar o matemarketing para vender mais?

Para concluir, é preciso sempre lembrar que o marketing nos últimos 30 anos mudou muito e a tendência é que continue mudando nos próximos 5, 10, 20, 30… e o pior, mude cada vez mais rápido! 

Cinco anos atrás, poucas marcas exploravam os recursos do Tik Tok para vender mais, e hoje elas estão em peso utilizando a rede social – das dancinhas – para lucrar.

Hoje, parece impensável não utilizar o instagram para vender, mas em 2012 a rede social atraía apenas fotógrafos e alguns usuários ocasionais. Nicho pequeno e restrito, ou seja, atrair clientes para comprar, por exemplo, calçados, seria caro e pouco justificável, então, nenhuma marca fazia.

Esses dois exemplos são palpáveis e fáceis de entender, mas a vida real nem sempre é assim. Por isso, é preciso sempre testar para compreender, e nunca esquecer de utilizar os dados para avaliar!

Já diria Thomas Edson, “Talento é 1% de inspiração e 99% de transpiração”. Portanto, lembre-se: não existem fórmulas infalíveis, existem ferramentas que auxiliam o processo.

____

Quer conhecer mais métricas para criar suas hipóteses? Clique aqui e aqui.

Quer saber como o método V4 Company de tráfego, engajamento, conversão e retenção funciona e como ele pode ajudar a sua empresa ou o seu cliente a vender mais? Então, clique aqui.

Deixe seu Comentário

email marketing v4 company

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos posts diretamente em seu email