Como Otimizar Campanhas no Facebook

Se você anuncia nas mídias sociais e quer ter resultados cada vez melhores, otimizar campanhas no Facebook precisa ser uma tarefa que faça parte da sua rotina.

Cada vez mais, tanto o Facebook quanto o Google Ads estão modificando a sua plataforma de anúncios para tornar o trabalho do gestor de tráfego mais fácil. Na realidade, o objetivo é tornar a ferramenta mais democrática.

Com isso, as constantes mudanças também costumam facilitar a vida do profissional que trabalha diretamente com as ferramentas de anúncios na busca por resultados cada vez melhores para os seus clientes.

No entanto, saber usar ferramentas como o Facebook Ads não é suficiente para alcançar os objetivos traçados para as campanhas, o profissional precisa saber criar e otimizar campanhas no Facebook.

Neste artigo, você entenderá quais são os benefícios das otimizações, o que acontece se você não as realizar e como você pode faze-las de uma forma fácil e muito eficiente.

Como funcionam os anúncios no Facebook?

Apesar de parecer algo simples, onde o gestor de tráfego cria os anúncios, define parâmetros como público e investimento e coloca as campanhas para rodar, existem nuances importantes no Facebook Ads que você precisa conhecer.

A ferramenta possui diretrizes, presentes na central de ajuda, etapas na criação dos anúncios e um método de veiculação que exige um certo conhecimento do anunciante para maximizar os resultados.

Etapas da veiculação dos anúncios

O primeiro passo, obviamente, é a criação dos anúncios, porém, o trabalho do gestor não acaba por aí e os anúncios não são veiculados instantaneamente. É preciso compreender as etapas que antecedem a veiculação.

Em análise

Após criar, os anúncios entram no estado “Em análise”. Nesta etapa, os criativos são avaliados pela ferramenta automática do Facebook. O objetivo dessa análise é verificar se a campanha está de acordo com as políticas da ferramenta.

Caso alguma irregularidade seja identificada, o anúncio será reprovado e o gestor notificado. Junto com a reprovação vem uma mensagem sobre quais foram os termos desrespeitados pelo criativo em questão.

Aprendizagem

Caso os anúncios sejam aprovados, eles entrarão em uma fase de aprendizado, onde o Facebook começará a veiculá-los com o intuito de testar o público e entender qual é o perfil ideal de pessoas, de acordo com o objetivo da campanha.

Para essa etapa, os criativos serão entregues para uma certa quantidade de pessoas e o desempenho será analisado pela ferramenta. Conforme as pessoas forem interagindo, o Facebook vai traçando um perfil ideal para a campanha.

Após o período de aprendizagem, se os criativos gerarem uma quantidade de conversões suficiente, eles são veiculados e entram no status “Ativo”. Caso contrário, o status se tornará “Aprendizagem limitada”.

É importante lembrar que as conversões, citadas acima, podem ser cliques ou engajamento também, tudo depende do objetivo inserido na criação da campanha. É esse objetivo que guiará a fase de aprendizagem.

Aprendizagem limitada

Esse status representa um desempenho abaixo da média, nos criativos, já na fase de aprendizagem. Melhorias precisarão ser feitas para que a campanha seja veiculada da melhor forma possível.

A aprendizagem limitada pode ser causada por alguns fatores, como:

  • Público limitado;
  • Criativo com baixo número de conversões/cliques/interações;
  • Orçamento limitado.

Realizando otimizações nesses quesitos, você terá mais chances de passar pela aprendizagem limitada e levar os seus anúncios para o status “Ativo”, fase que representa a veiculação efetiva das campanhas.

Anúncios rodando, e agora?

Aqui moram os principais erros dos gestores de tráfego, por criarem as campanhas, passarem pela fase de aprendizado e acharem que o seu trabalho está completo.

Na realidade, a parte mais importante na obtenção de resultados com campanhas no Facebook está só começando e é exatamente nessa etapa que o gestor deve se diferenciar, apresentando os melhores resultados.

Por que otimizar campanhas no Facebook?

Para tornar o entendimento mais fácil, precisamos compreender como funciona a veiculação dos anúncios a partir do momento que eles entram no status “Ativo”. Vamos utilizar um exemplo para facilitar o entendimento.

Imagine que o seu público é uma grande macieira, você precisa colher os frutos para obter os resultados que almeja. Nesse caso, o Facebook será o responsável por explorar a árvore e colher os frutos.

No início da campanha, as maçãs alcançadas são aquelas que estão na parte mais baixo, sendo mais fáceis de serem colhidas. Logo, a tarefa do Facebook é mas simples e mais barata, pois exige menos esforço.

Com o tempo, as maçãs da parte inferior da árvore vão se tornando mais escassas, fazendo com que a ferramenta tenha que se esforçar mais para obtê-las. Esse processo torna o trabalho mais difícil e mais caro.

Se o gestor deixa o Facebook trabalhar, sem ajuda-lo, durante muito tempo, as campanhas vão se tornando cada vez mais caras e os resultados vão sendo cada vez menos eficientes.

As otimizações servem como uma renovação na árvore, onde algumas mudanças nas campanhas podem ajudar a plataforma a encontrar maçãs de forma mais fácil e mais barata.

Como otimizar campanhas no Facebook?

O processo de otimização pode acontecer de várias formas, cabe ao gestor de tráfego definir o que será realizado primeiro e acompanhar os resultados para entender quais mudanças surtiram efeitos positivos.

Primeiro passo: planilhar!

Monitorar os resultados é uma necessidade do gestor para que seja mais fácil otimizar campanhas no Facebook. Dessa forma, ele conseguirá entender quando a performance melhorou ou piorou.

Colocar os resultados em planilhas é interessante para acompanhar o desempenho ao longo do tempo e avaliar quais mudanças resultaram em melhorias.

Por exemplo, após a criação das campanhas, a fase de aprendizagem se passou e os anúncios entraram no status “Ativo”. A partir daí, o gestor alimenta a planilha com os indicadores chave nesse período.

Passados alguns dias (geralmente entre 3 e 4), algumas otimizações são realizadas (veremos a seguir como realiza-las). É preciso que os dados atuais, antes da otimização, sejam colocados na planilha.

Desta forma, o gestor começa a criar um histórico dos anúncios e poderá entender, em caso de melhoria nos resultados, qual otimização foi a responsável por tal crescimento.

Por onde começar?

Sabemos que as campanhas de anúncios no Facebook possuem 3 camadas na sua estrutura: campanhas, conjuntos de anúncios e anúncios. Geralmente, as otimizações são realizadas de trás para frente, começando nos anúncios.

À medida que as otimizações nos anúncios vão se esgotando, é possível passar para o conjunto de anúncios, realizando mudanças no público, buscando resultados melhores.

Por fim, é possível realizar mudanças no orçamento, aumentando ou reduzindo, de acordo com o que se espera pagar por cada conversão dentro das campanhas.

Em suma, se o objetivo é tornar os resultados mais baratos, é necessário reduzir orçamento. Caso o desempenho esteja muito bom, você pode aumentar o orçamento em busca de mais resultados, mesmo que um pouco mais caros.

O que mudar?

As mudanças realizadas para otimizar campanhas no Facebook também seguem uma sequência, onde anúncios com bom desempenho são mantidos e os que estão abaixo sofrem alterações.

Depois de 1 ou 2 alterações, se os resultados não melhorarem para determinado anúncio, você já pode começar a pensar em desativá-lo, criando outros novos e colocando-os no mesmo conjunto de anúncios.

É essencial que as alterações sejam realizadas uma por vez, para que você consiga identificar qual otimização funcionou e qual não funcionou, com o passar do tempo e a análise da planilha.

O objetivo é a base das otimizações

Naturalmente, o que guiará as mudanças nas campanhas será o objetivo das mesmas. Se o objetivo é gerar leads e alguns anúncios não estão realizando a sua tarefa, você precisa otimizá-los.

No entanto, você também pode considerar uma métrica secundária como o CTR, por exemplo, para entender se o problema está no anúncio ou na página de destino das suas campanhas.

É importante entender que, mesmo que o seu anúncio seja o melhor de todos, caso a sua página não seja atrativa o suficiente para gerar conversões, as campanhas terão problemas para obter resultados.

Controlando o orçamento

Por último, o controle de orçamento é importante e serve como um balizador para a forma como o Facebook poderá gastar o seu dinheiro. Ao otimizar campanhas no Facebook, você pode aumentar ou reduzir o orçamento.

Ao aumentar, você está dizendo à ferramenta que está disposto a investir mais, por isso, o custo das conversões, sejam elas cadastros, cliques ou engajamentos, também aumentarão.

Entretanto, se você reduzir, estará comunicando que julga o investimento muito alto, logo, o Facebook fará menos esforços para obter resultados e, consequentemente, o custo por conversão também reduzirá.

Leia a central de ajuda

Uma prática defendida por todos os grandes gestores de tráfego do Brasil é a leitura da central de ajuda do Facebook. Ela possui todas as respostas para a criação e otimização de campanhas de sucesso.

Além disso, lendo a central de ajuda você garante que estará sempre de acordo com as políticas do Facebook, fator que facilitará o processo de aprovação dos anúncios e maximização dos resultados.

Conclusão

Investir em mídias pagas é uma necessidade de qualquer empresa no mercado digital, no entanto, além de anunciar, é preciso otimizar campanhas no Facebook em busca dos melhores resultados.

Gestores de tráfego que entregam resultados são verdadeiros mestres nas otimizações, fazendo com que os resultados disparem e o orçamento seja utilizado da melhor forma possível.

Deixe seu Comentário

email marketing v4 company

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos posts diretamente em seu email