Tráfego Para Negócios Locais: Como Fazer da Forma Correta?

É comum vermos, diariamente, casos de grandes marcas que utilizam a internet para escalar as suas vendas e ganhar mais mercado. No entanto, como fazer tráfego para negócios locais, onde existem restrições de alcance?

As ferramentas de anúncio na internet foram desenvolvidas para suportarem grandes quantidades de público, sendo úteis para campanhas que alcancem o mundo todo, se necessário.

Porém, por trabalharem com análise de dados em massa, quando o público e o alcance das campanhas são restringidos, a performance das ferramentas pode perder potencial e o gestor de tráfego precisa estar preparado.

Na hora de fazer tráfego para uma barbearia de uma pequena cidade, como encontrar o público ideal e como levar os clientes até o estabelecimento físico? Estas são dúvidas recorrentes dos empreendedores.

Para isso, o gestor de tráfego precisa dominar os artifícios disponíveis nas plataformas de anúncios para potencializar os resultados e adaptar as campanhas para a segmentação específica daquele cliente.

Neste artigo, você verá algumas dicas de como realizar as campanhas de tráfego para negócios locais e, também, como metrificar os resultados para nortear ações futuras.

Vendas on-line x offline

Com a popularização da internet, é comum que, cada vez mais, os negócios queiram implementar a venda dos seus serviços pela internet, por meio de soluções digitais como os e-commerces.

Todavia, é importante ter ciência que o mercado digital ainda é um embrião no Brasil. Cerca de 95% das vendas do varejo nacional é realizado de forma física, sendo que, hoje, o varejo é responsável por mais de 60% do PIB nacional.

Estes dados só confirmam o fato de que a maioria esmagadora das empresas brasileiras precisam do ambiente offline para sobreviver e podem escalar através dele, no entanto, é preciso saber trabalhar da forma correta.

Mas como utilizar as plataformas digitais para levar clientes para um estabelecimento físico e, ainda por cima, conseguir metrificar as ações e entender o que está e o que não está dando certo?

Tudo isso será visto a seguir. Siga a leitura e aproveite!

Como fazer tráfego para negócios locais?

Como dito anteriormente, trabalhar com públicos menores, principalmente no Facebook Ads, não é uma tarefa tão simples. Gerando menos dados para o aprendizado da ferramenta, o desempenho dos anúncios pode ser abaixo.

Para isso, é necessário combinar algumas estratégias que podem alimentar os testes executados e, assim, realizar as campanhas de vendas, efetivamente, com maior assertividade.

Campanhas de tráfego x campanhas de conversão

As ferramentas de anúncio simulam muito bem o que o mundo físico retrata. Levar pessoas para dentro do seu ambiente (loja) é muito mais fácil do que fazê-las comprar.

Na internet, todo tipo de esforço está relacionado com custo. Dessa forma, para a ferramenta de anúncios encontrar compradores, ela utilizará mais recursos do que para encontrar visitantes ou curiosos.

O entendimento dessa relação é importante na hora de definir a estratégia utilizada dentro das campanhas de tráfego. No Facebook Ads, por exemplo, isso é decidido logo no início, ao configurar o objetivo da campanha.

Campanhas de mensagens

Felizmente, hoje o Facebook Ads oferece diversas oportunidades para a veiculação dos anúncios. Uma delas é o formato de campanhas de mensagens, muito útil nas estratégias de tráfego para negócios locais.

Sabendo que 95% das vendas no varejo são feitas por meios offline ou, pelo menos, as transações financeiras destas vendas, entregar possibilidades mais fáceis para a comunicação com o cliente é fundamental.

Dessa forma, você consegue pensar em um canal on-line mais fácil e mais familiar para qualquer cliente do que o Whatsapp? A mídia social que já é quase uma unanimidade entre as pessoas que possuem smartphone.

Devido ao fato de Facebook, Instagram, Messenger e Whatsapp serem mídias de um mesmo grupo, o Facebook, estas ferramentas são interligadas e todas possuem conexão com a ferramenta de anúncios.

Sendo assim, é possível direcionar ações para que o cliente visualize o anúncio, se sinta atraído e, ao clicar, seja redirecionado para uma conversa no Whatsapp, ou no Messenger, com um canal de venda da marca anunciante.

Esse processo acelera, e muito, a jornada de compra do cliente, que cai diretamente em um canal com um vendedor, que dá início ao processo de venda, seja ela concretizada pela internet ou não.

Para se ter uma ideia, atualmente, cerca de 20% das vendas das Casas Bahia passam pelo Whatsapp em algum momento.

Campanhas de tráfego

Enquanto, nas campanhas de mensagens, o Facebook buscará por pessoas que tenham mais chance de efetivamente enviar uma mensagem para a sua empresa através do anúncio, nas campanhas de tráfego o comportamento é diferente.

Neste tipo de campanha, o Facebook buscará por mais pessoas que cliquem no link, o que não significa que elas chegarão até o ato de enviar uma mensagem.

As campanhas de tráfego são, geralmente, mais baratas, por trabalharem com o objetivo de atingir uma ação menos “trabalhosa” do que as campanhas de mensagem, no entanto, encontrarão um público menos qualificado.

No entanto, este tipo de campanha é muito útil para testar públicos e a aderência da sua audiência aos criativos propostos, já que consegue atingir uma maior quantidade de pessoas em um menor período de tempo.

Que tal combiná-las?

Ciente dessa diferença entre os tipos de campanha, os gestores de tráfego podem utilizar a estratégia muito comum aqui dentro da V4: aliar campanhas de mensagens e tráfego.

Mas como fazer isso? Basicamente, as campanhas de tráfego servem como filtros de público. Elas são utilizadas para testar diferentes públicos e, quando os melhores são encontrados, as campanhas de mensagens entram em ação.

Este é um jeito de otimizar os investimentos, já que testar público com campanhas de tráfego é mais barato do que com outros tipos de campanha, com uma boa confiabilidade nos dados gerados.

Como funcionam os testes?

No episódio do podcast ROI Hunters sobre tráfego para negócios locais, o convidado foi um parner da V4 que realiza este tipo de ações com os seus clientes. No episódio, ele cita o caso de uma loja de materiais de construção.

Para testar públicos e anúncios, são veiculadas campanhas por, aproximadamente, 2 semanas. Os dados dessas campanhas são utilizados para definir as diretrizes das campanhas de venda.

Geralmente, o investimento diário nas campanhas de teste é a metade do que será investido nas campanhas que visam converter o público ideal encontrado.

Para isso, campanhas de tráfego e mensagens são veiculadas e o monitoramento é realizado de forma próxima. Após entender o que realmente dá certo, as campanhas de conversão são posta em prática para buscar converter clientes.

O passo após a venda como fonte de dados para o tráfego

Depois das etapas de aquisição e conversão de clientes, é fundamental que a equipe de vendas dê um feedback sobre as ações que foram executadas. Esse feedback será extremamente útil para a mensuração dos resultados.

Se você rodou três campanhas durante um mês, como saber qual obteve mais resultado, se as vendas foram concretizadas de forma offline? 

É sempre importante lembrar que nem sempre as campanhas com melhor performance on-line podem gerar mais vendas. Você pode ter um anúncio que atraiu o público errado, assim ele obteve audiência, mas não gerou clientes.

Mensurando os resultados do tráfego pago

Ao realizar as suas campanhas de tráfego pago para negócios locais, você gerou uma certa quantidade de clientes para a equipe de vendas, que precisa devolver ao marketing os dados referentes a essas vendas.

Existem muitas formas de fazer isso, seja por meio de planilhas, formulários do Google ou por meio de um CRM. O mais importante, nesse caso, é a alimentação das informações por parte dos vendedores.

Esse não é um processo fácil, já que um novo cadastro é exigido, quando a maioria dos vendedores está habituado a realizar um processo padrão durante as vendas.

Entretanto, o acompanhamento da equipe de gestão é fundamental para que um novo hábito seja criado e o time de marketing seja alimentado com as informações geradas durante as vendas.

Algumas informações são fundamentais, como:

  • canal que o cliente encontrou a empresa;
  • data da compra;
  • produtos comprados;
  • valor da compra.

Dessa forma, o time de marketing saberá em quais períodos as campanhas tiveram maior sucesso, quanto foi o retorno das mesmas e quais foram os produtos adquiridos, fatores que nortearão as  próximas ações.

Disciplina é a chave

Ao implementar um novo hábito, sua equipe de vendas comprará a ideia logo de cara, assim como apresentará inconsistências nas alimentações, principalmente no começo.

O fator disciplina será fundamental para a equipe de gestão, no acompanhamento e no suporte aos vendedores, e para o time de vendas, na alimentação das informações.

Conclusão

Fazer tráfego para negócios locais exige adaptações do gestor para que as campanhas se adaptem ao comportamento do cliente. Naturalmente, canais mais familiares podem ter um melhor desempenho, como o Whatsapp.

É preciso compreender que, mesmo que o digital seja mais fácil e entregue tudo que o cliente precisa, o offline ainda transmite mais confiança e é o preferido do consumidor.

Por isso, esteja disposto a realizar testes, cometer erros e, com as informações geradas, criar campanhas de sucesso, que trarão cada vez mais clientes para o seu estabelecimento.

Deixe seu Comentário

email marketing v4 company

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos posts diretamente em seu email