o que fazer no pós black friday?

Gabriel Freitas

Gabriel Freitas

09 de dezembro de 2022

Sua Black Friday não foi boa? Saiba o que fazer a partir de agora

Dezembro é o mês que as empresas estão a todo vapor se preparando para uma das datas comemorativas e comerciais mais lucrativas: as festas de final de ano! O Natal e Ano Novo são uma ótima oportunidade para melhorar o faturamento de final de ano, mas antes disso é hora de fazer o balanço pós Black Friday.

Milhares de consumidores esperam por essa data para fazer as melhores compras, mas parece que a última edição da Black Friday não foi a melhor no Brasil, tendo no e-commerce, uma queda de 28% nas vendas em comparação a 2021
Mas o que podemos aprender com isso? Hoje vamos te falar um pouco sobre a história da Black Friday, quais são os principais erros que empresas cometem nessa data e o que fazer para não depender de um único dia para vender mais.

Como funciona a Black Friday

Anualmente, durante toda a última sexta-feira de novembro, os lojistas oferecem descontos estratosféricos para diversos produtos. Essa data é aguardada o ano inteiro, pois um dos grandes diferenciais para o consumidor é a oportunidade de pagar menos por diversos produtos.

As empresas do comércio, seja físico ou e-commerce, aproveitam esse dia para queimar estoque e aumentar os rendimentos anuais.  Pode ser uma boa forma de se destacar no mercado, basta criar uma boa estratégia de marketing e de vendas, para garantir o sucesso no dia. 

É importante estabelecer uma relação de confiança entre o seu negócio e o cliente, mas que não precisa necessariamente acontecer somente na Black Friday, afinal, ele pode retornar em outros momentos do ano. 

Geralmente, as empresas começam o planejamento bem antes de novembro. Tudo isso porque a data realmente tem um impacto positivo nas finanças de uma empresa. Mas claro, que isso não funciona com todos, é necessário alinhar bem todos os setores e saber usar todos os recursos.

História: de onde vem a Black Friday?

Antes de mais nada, é importante saber como a Black Friday ganhou um espaço tão importante no comércio mundial. Ela foi criada nos Estados Unidos e geralmente é celebrada na sexta-feira após o feriado do Dia de Ação de Graças. O termo “black” era usado para se referir a movimentação de pessoas logo após o feriado e as celebrações, como os desfiles de ação de graças. 

E era nesse momento que os lojistas aproveitavam o aumento na circulação de pessoas para turbinar as vendas. Assim, devido a tradição, a Black Friday sempre acontece na última sexta-feira de novembro, e por ser um mês antes do natal, é uma boa oportunidade para movimentar um estoque parado.

A partir disso, a Black Friday começou a se popularizar na década 1990 nos EUA, mas ela só chegou ao Brasil em 2010, quando a primeira edição brasileira aconteceu. O foco era no e-commerce, e o principal diferencial foram os descontos oferecidos.

Atualmente a data marca o começo das compras para o Natal e para o varejo. Por ser feita em uma data próxima ao mês de dezembro, alinhar as estratégias de marketing digital com as vendas de final de ano, é uma boa forma de atrair os clientes com vantagens e descontos contínuos. 

Principais erros identificados no pós Black Friday

A queda de 28% foi em nível global, o mesmo levantamento mostrou que no Brasil, os números das vendas em e-commerce também diminuíram. O país teve uma queda no valor do tíquete médio de compras (-5,9%), no preço médio (-17%), no número de pedidos (-23%) e na quantidade de produtos vendidos (-13,5%). 

Esses números mostram que alguma coisa não está funcionando nas estratégias de vendas. Também é importante levar em consideração o contexto atual, como a crise econômica mundial causada pela pandemia de coronavírus e pela guerra na Ucrânia. Todos esses eventos acabam afetando a economia pessoal dos consumidores e até hábitos de consumo.

A baixa adesão pelas compras pela internet mostra que talvez, os consumidores não tenham observado vantagens promissoras na compra on-line. Isso pode ser exemplificado por um site mal preparado, baixa divulgação dos descontos, baixo estoque de produtos. Ou até mesmo uma estratégia de marketing que não estava 100% alinhada com a persona da empresa.

Cada um desses detalhes faz toda a diferença para a gestão de uma empresa durante o ano inteiro, e não só durante a Black Friday.

Tudo que uma campanha de Black Friday precisa

Uma boa forma de aprender com os erros é revisar e analisar os resultados pós black friday. Métricas, número de vendas, receitas, notas emitidas. A lista é grande, mas a V4 Company também sugere uma outra forma de avaliar e montar a próxima campanha, com a seguinte lista:

  • Descontos expressivos;
  • Divulgação eficaz;
  • Organização e alinhamento interno;
  • PDV organizado;
  • Planejamento;
  • Pesquisa de mercado;
  • Treinamento do time de vendas;
  • Marketing Digital alinhado com o setor financeiro;
  • Estoque cheio;
  • Site funcionando.

Cada um desses itens pode ser alinhado com uma boa equipe de marketing em um negócio. Se você não conhece o universo do marketing digital a fundo, a V4 Company disponibilizou um material completo sobre o que é Marketing Digital.

5 soluções para uma boa campanha na Black Friday

Se você não obteve um saldo positivo em 2022, não tem problema, o mais importante é saber como transformar os erros em acertos e turbinar a sua campanha de 2023. Saiba como colocar em prática:

1. Faça um bom acompanhamento pós-vendas

Também conhecido como follow up de vendas, mandar uma mensagem personalizada de agradecimento após a venda faz os consumidores se sentirem apreciados pela marca. Isso aumenta as chances de retenção, ou seja, que a pessoa volte a fazer negócios com sua loja. 

Isso acontece pois o retorno da marca ao cliente mostra a importância da compra. Não apenas do ponto de vista financeiro, mas como uma forma de valorizar e reconhecer a importância do tempo e dinheiro que o consumidor gastou na sua empresa. Além disso, as chances do cliente retornar para novas compras é alta devido a boa impressão.

Além disso, é importante garantir que os produtos tenham uma boa logística, ou seja, não deixe o cliente esperando mais tempo do que o necessário. Nada melhor do que ter a praticidade de comprar produtos mais baratos com apenas um clique e receber o mais rápido possível. 

Por isso é importante organizar o time responsável pela logística, seja esse serviço de entregas terceirizado ou não, para garantir uma entrega na data certa e conquistar ainda mais a preferência do seu consumidor.

2. Recomende outros produtos

Use a abuse do cross-selling, ou venda cruzada. A técnica consiste em recomendar produtos que possam agregar a experiência do cliente, com base no que foi comprado pela pessoa. 

Um bom exemplo é se um cliente comprou um notebook da sua loja, você pode recomendar uma compra adicional de um mouse sem fio ou uma pasta para carregar notebooks. Quem sabe para convencer da praticidade desta segunda conta, ofereça novos descontos caso o cliente adicione o produto ao carrinho de compras do site.

3. Ofereça vantagens aos melhores clientes

Uma forma de fazer isso é escolher os melhores clientes com base no maior número de compras feitas por uma única pessoa, ou o cliente que fez as compras mais caras. 

Para isso, basta criar uma lista de pessoas que você acha que têm potencial para comprar mais e envie uma mensagem dizendo que elas fazem parte de um grupo exclusivo

Por exemplo, criar um grupo de chat com clientes selecionados ajuda a criar uma comunidade em torno da sua loja. Lembre-se, nada melhor para o cliente do que se sentir especial e apreciado.

Você pode enviar brindes, amostras de produtos ou conceder benefícios exclusivos nas próximas compras, como descontos ou frete grátis. Quem pode ser extremamente útil nessa tarefa é o time de inside sales, eles acompanham cada passo das vendas com todo o cuidado e podem indicar os melhores os clientes.

4. Prorrogue as promoções 

Outra forma de aproveitar a pós Black Friday é criando uma lista com as pessoas que demonstraram interesse nos produtos e não compraram. Afinal, esse é o público que se inscreveu em uma landing page para receber as suas ofertas ou que colocou produtos no carrinho e não concluiu o pagamento, por exemplo.

Assim, mostre que você sabe que elas estão interessadas e ofereça um atendimento personalizado. Por exemplo, entre em contato e informe que prorrogou as condições. Isso fará com que elas se sintam especiais e pode ser o estímulo que faltava para a conversão.

No caso de pequenos negócios e lojistas de produtos artesanais, essa técnica é ainda mais especial. Ao comprar um produto artesanal, a pessoa se conecta mais à marca e, caso tenham surgido dúvidas, dialogar com o artesão é fundamental.

5. Crie eventos pós-Black Friday

Você pode achar que todo mundo gastou tudo o que tinha na Black Friday, mas isso não é verdade. Muita gente deixa de comprar o que estava desejando porque não encontrou o seu produto ou ele não entrou na promoção. Uma boa estratégia, então, é criar outro evento logo após a Black Friday.

Aproveite a data para colocar em liquidação as mercadorias que não foram vendidas ou que você sabe que o público gostaria de comprar pagando menos. Essa pode ser uma boa oportunidade de conquistar clientes que não foram alcançados na Black Friday.
Um evento que também surgiu no varejo dos Estados Unidos é a Cyber Monday. Ela acontece na segunda-feira após a Black Friday e o foco dos descontos é nos eletrônicos. Lojistas oferecem oportunidades únicas para compra de dispositivos móveis, TVs e computadores com preços tão interessantes quanto na Black Friday.

Pós black friday da V4 Company

Para finalizar, precisamos esclarecer que a Black Friday não deve ser o seu foco de receita durante o ano. Até aqui você já entendeu que uma das principais características que tornam essa data única, são as oportunidades e descontos gigantescos. Mas não é isso que você quer, não é mesmo? 

Afinal, o marketing deve seguir a premissa de vender seu produto, vender mais vezes, vender para mais pessoas e vender pelo maior valor. Ou seja, se você está focado em criar seu faturamento com base em descontos, sua estratégia já está errada. 

Por isso, nossa assessoria de marketing digital desenvolveu o Método V4, focado em quatro pilares: tráfego, engajamento, conversão e retenção. Ou seja, um conjunto de estratégias dividido em quatro steps, e que já foi testado e validado em pequenas e grandes empresas do mercado. 
Assim, para que você conheça a metodologia que já faturou mais de R$2 bilhões para os clientes V4 Company no digital, estamos disponibilizando o nosso Guia prático Método V4 totalmente gratuito. Dessa forma, você já pode começar a planejar seus próximos passos hoje mesmo.

logo v4 company blog