Bolha Econômica em 2020? Como o Marketing pode te salvar.

Resultado de imagem para global financial crisis

 

Poucos falam sobre isso, mas desde o início de 2019, economistas ensaiam e proferem manifestações preocupadas sobre a possibilidade de uma bolha econômica estourar no próximo ano. Os números ruins apresentados recentemente pela economia chinesa e europeia, a incipiente guerra tecnológica entre os Estados Unidos e a China, e a inversão nas taxas de títulos públicos dos EUA ligaram o sinal laranja, e a atenção dos empreendedores deve ser redobrada. 

O presságio mais simbólico é justamente relacionado aos títulos de longo prazo (dez anos) que estão com uma taxa menor que os de curto prazo (três meses). É a primeira vez que isso ocorre desde a crise financeira de 2008 e sugere que os investidores estão inseguros com o futuro da terra da Disney.

O ar quase rarefeito traz, aos poucos, o clima carregado da desaceleração global, que deixou de ser brisa fresca e pode chegar ao Brasil como uma tempestade no próximo ano. Em momentos de hesitação, os investidores globais costumam sair da renda variável e dos mercados emergentes para buscar segurança naqueles ativos que são considerados mais seguros, como o ouro ou tesouro norte-americano. 

As peças estão se movendo gradativamente. Apesar de ainda não estarem propriamente no arredores, a incerteza já começa a aparecer no nosso horizonte. O Brasil pode e deve sentir os impactos da nova crise em breve. Mais do que nunca, o marketing se torna uma importante ferramenta para evitar as sequelas deste eventual momento conturbação.

O que marketing tem a ver com isso? 

Resultado de imagem para marketing growth

 

Desde já, é fundamental que os empreendedores comecem a se preparar para o caso de as especulações se confirmarem e a bolha, afinal, se consolidar. Uma das armas mais efetivas para esse combate é o marketing, pois saber como elaborar uma estratégia para o ambiente de crise pode manter sua empresa de pé. Quem conseguir enxergar o marketing como uma ciência estará a frente dos concorrentes se essa bolha estourar.

Independemente das funções periféricas, o marketing, por si, é sempre um recurso para antecipar demandas. Por meio dele é possível ter uma previsibilidade do que irá acontecer com determinados produtos, ambientes e ideias. Bem além de encontrar o público certo para o momento certo, o marketing permite definir perspectivas, antecipar tendências, cenários e riscos. Desta forma, a otimização da demanda torna-se uma das principais forças para reduzir custos desnecessários em momentos de crise.

Com maior entendimento do público, abre-se caminho para gerar maior previsibilidade de demanda e aumentar até mesmo a retenção dos clientes. Sabendo que os próximos meses podem ser mais competitivos e com menos dinheiro disponível, ações como estas podem fazer empreendimentos prosperarem mesmo em águas turbulentas. 

O foco do marketing passa também por aumentar o “tempo de vida” do cliente no seu negócio. Mais do que de vender um produto, o objetivo deve ser tentar fazer com que os clientes continuem se relacionando e consumindo sua marca. Em conjunto com técnicas de business intelligence (B.I.), existe a possibilidade de mapear os melhores perfis de clientes para descobrir quem são aqueles para quem se pode oferecer novas soluções e quais são as as estratégias mais eficientes para investir em novas aquisições. 

Por meio dessa análise individual de cada perfil, fica mais claro suas necessidades, desejos e atribuições. Assim, baixa-se o custo por aquisição de cliente e uma fórmula se desenha para sair na frente quando a crise finalmente chegar. Seja com ações de relacionamento, promoções especiais ou até geração de conteúdo de marca. 

Enfim, com a reunião dos dados corretos e uma avaliação crítica de quem são os compradores do seu produto ou serviço através de uma análise de business intelligence (B.I.), é possível saber exatamente como se preparar e transformar números e riscos em ações práticas. Desta forma, é possível fortalecer o lastro com o cliente, aumentar a capacidade de adquirir novos usuários e sair na frente dos concorrentes através da ciência do marketing.

Deixe seu Comentário

Posts Recentes

O que a V4 faz?

A V4 é uma Assessoria de Marketing Digital que aprimora e potencializa o seu processo de vendas pela internet.

Diferente de muitas agências, que usam parte do valor que você investe em mídia para a própria remuneração, nós não agenciamos nada. Na V4, não há conflito de interesses. Nosso foco absoluto é gerar resultados para os nossos clientes.

Contamos com mais de 80 escritórios por todo Brasil, com especialistas treinados para diagnosticar o momento do seu negócio e aprimorar as ações de marketing digital, para você vender mais

São mais de 8 anos de atuação e mais de R$ 12 milhões investidos em marketing digital. Neste período, já ajudamos desde grandes marcas como Spotify, W12, Wizard, até pequenas academias de bairro.