O que podemos aprender sobre as empresas de hoje e ontem com Peter Drucker!

Sabe-se que não existe uma forma única correta e definitiva para administrar uma empresa! Cada organização é única e precisamos fazer sempre o que for mais saudável e sustentável para a operação!

Dia desses estava lendo o “Os Novos paradigmas da administração”, onde o autor Peter Drucker propõe um contraponto entre as organizações de hoje e as do passado. O objetivo do autor é tensionar uma reflexão sobre a mudança dos modelos de gestão no decorrer dos anos!

Segundo Drucker, muitas vezes acabamos por nos apegar a teorias consolidadas, ignorando o fato de que essas foram construídas para uma realidade de 20, 30 e até 50 anos atrás! As empresas acabam por insistir, portanto, muitas vezes em modelos de negócio ultrapassados, que não condizem com a atualidade e não entendem porque remam tanto na crise!

É fato que o mundo está em constante mudança, as estratégias administrativas, de marketing e vendas que funcionavam há anos atrás já não funcionam mais! O comportamento das pessoas que contratamos para trabalhar conosco é muito distinto daquele de 50 anos atrás. E as empresas precisam sim se adaptar!

O que vemos na grande maioria das vezes são empresas apegadas a um único modelo de gestão tido como correto, ignorando todas as particularidades de cada segmento e principalmente suas mudanças no decorrer do tempo!

O autor faz ainda uma crítica a todas as demais premissas que regem a administração e faz com que a mesma percorra um caminho inadequado! Exemplo claro disso é o foco da administração muito voltado ao ambiente interno, ignorando toda a análise macroambiental, que é de extrema importância para a criação de novas oportunidades de negócio! O seu produto pode ser excelente aos seus olhos, mas de nada vale se não tiver demanda!

Hoje, cada vez mais é preciso abrir mão do que o nosso produto pretende ser em prol do que as pessoas precisam/querem consumir! O mais fundamental hoje são as pessoas! Se você tiver uma equipe coesa, passa a ser capaz de enquadrar o seu produto de acordo com as necessidades existentes!

O artigo traz uma linha do tempo sobre o surgimento das teorias da administração e o quanto essas se repaginaram com o tempo. A teoria que continua bastante retrógrada, entretanto, é a ideia de que existe um único e absoluto modelo de negócio válido e que todas as empresas precisam se adaptar para tal!

Drucker faz a analogia de um navio afundando para falar sobre a relevância da gestão em tempos de crise. Segundo ele, a hierarquia – que é tão questionada sobretudo nas startups – é de suma importância para salvar a empresa em momentos difícieis. Além disso, as equipes precisam estar comprometidas para trabalhar em conjunto, obedecendo às orientações do “senhor” que está trabalhando para salvar a empresa!

Acredito que uma figura a frente da gestão em tempos de crise é sim de suma importância, mas discordo que seja o fator fundamental para “salvar o barco”.

De nada adianta ter a frente um líder que não gere engajamento com seus colaboradores! É preciso, entretanto, ter uma equipe forte e estratégica para que todos juntos trabalhem para solucionar o cenário negativo. E não ter uma equipe “tarefeira” que está presente apenas para acatar ordens.

E se algo acontece com o novo líder? Quem estará preparado para assumir o barco?

É fundamental ter em sua equipe pessoas proativas e comprometidas! O pensamento estratégico junto ao senso de coletividade pode trazer soluções que até então não estavam em nosso radar!

Para concluir, o autor ressalta a importância, nos dias de hoje, da administração assumir um papel cada vez mais “para fora”, organizando seus recursos para atingir seus objetivos fora dela. Esse é sem dúvida o ponto que mais acredito, na administração voltada aos resultados!

Hoje falamos muito no conceito de Growth Hacking, que é a utilização do marketing voltado único e exclusivamente ao crescimento da empresa. O conceito é o que justifica o crescimento acelerado das startups por exemplo, que amplifica sua produtividade visando o crescimento!

No caso das empresas de varejo, por exemplo, onde a comunicação é ferramenta primordial, acredito que essa premissa se concretize. O marketing, em minha opinião, só é válido quando vende o produto do cliente no final!

Em resumo, devemos sempre nos atentar para atualizar padrões e processos nas nossas empresas para que não fiquemos estagnados ao longo do tempo! Cada vez mais é importante pensar de forma estratégica analisando todo o cenário existente e imaginando como o nosso produto pode contribuir de maneiras diferentes.

Em relação às pessoas, vemos que cada vez mais os “tarefeiros” serão substituídos por máquinas. É essencial assumir uma postura cada vez mais estratégica e menos operacional!

E você, costuma refletir sobre a gestão da sua empresa? Acha que algumas mudanças sutis fariam grande diferença para atualizá-la em relação ao mercado?

Me conte aqui nos comentários!

Deixe seu Comentário

Posts Recentes

O que a V4 faz?

A V4 é uma Assessoria de Marketing Digital que aprimora e potencializa o seu processo de vendas pela internet.

Diferente de muitas agências, que usam parte do valor que você investe em mídia para a própria remuneração, nós não agenciamos nada. Na V4, não há conflito de interesses. Nosso foco absoluto é gerar resultados para os nossos clientes.

Contamos com mais de 80 escritórios por todo Brasil, com especialistas treinados para diagnosticar o momento do seu negócio e aprimorar as ações de marketing digital, para você vender mais

São mais de 8 anos de atuação e mais de R$ 12 milhões investidos em marketing digital. Neste período, já ajudamos desde grandes marcas como Spotify, W12, Wizard, até pequenas academias de bairro.