Quando a Indústria Vai Acordar Para a Internet?

A importância do mercado digital está cada vez mais evidente para qualquer empresa ou nicho de atuação. Entretanto, ainda existe a pergunta sobre quando a indústria vai acordar para a internet.

Esse questionamento surge porque ainda não é uma constante no mercado, principalmente brasileiro, indústrias que estão ativas no mercado digital, seja comunicando com empresas ou com clientes finais.

O acréscimo nos canais digitais exige uma real transformação dentro de qualquer indústria, desde o controle do estoque e da produção até as estratégias de negócio e planejamento de investimentos.

Entrar para o mercado digital exige uma primeira tomada de decisão: internalizar a operação digital ou contratar uma empresa que será responsável por essa transformação.

Para a indústria acordar para a internet, é necessário um planejamento muito bem feito e uma execução alinhada com os objetivos do negócio.

Desse modo, o planejamento deve conter os objetivos da indústria na transformação digital e de que forma a empresa se posicionará digitalmente: vendendo para empresas ou para os clientes finais.

Quando a indústria vai acordar para a internet?

A resposta para essa pergunta é mais simples do que você pensa. O tempo de a indústria ingressar no mercado digital é agora, seus clientes estão navegando pela internet e buscando produtos, você estará lá?

As transformações no comportamento do consumidor foram aceleradas pelas condições sociais que a pandemia impôs a todas as pessoas. O mercado digital cresceu de forma geral e a maioria dos setores se fortaleceram digitalmente.

Segundo o Relatório E-commerce do Brasil, realizado pela agência Conversion, de 15 setores analisados, apenas o setor de turismo obteve um retrocesso nas suas vendas on-line, quando comparados os meses de março de 2020 e 2021.

A análise foi realizada com empresas B2C e essa é uma informação importante para as estratégias que vão fazer a indústria acordar para a internet.

Encontrando o modelo de negócio ideal

Quando a indústria entra no mercado digital, seu objetivo pode ser fortalecer as estratégias B2B (Business to Business – que significa “venda para empresas”) ou entrar de vez no mercado D2C (Direct to Customer – que significa “direto ao consumidor).

O primeiro modelo é mais conhecido, afinal, é praticado por, basicamente, toda a indústria, nacional e internacional. Entretanto, o D2C não é tão praticado e a pandemia o transformou em prioridade para muitos negócios.

B2B para a indústria

Existem diversas formas de uma indústria acordar para a internet e manter o seu modelo de negócio B2B, que já é praticado de forma offline. Criar canais digitais fortes é um dos primeiros passos.

É preciso entender que o cliente empresarial é muito mais racional do que um consumidor final e que as suas decisões são tomadas por mais de uma pessoa, geralmente.

Dessa forma, conteúdos mais técnicos e mais completos podem fortalecer a credibilidade e a autoridade da sua empresa com relação aos seus clientes.

As estratégias básicas de marketing se aplicam da mesma forma:

  • Estruturação das personas;
  • Realização de um planejamento;
  • Execução e análise dos resultados.

Entretanto, a forma como a sua marca se comunicará com os clientes será, provavelmente, mais formal e mais técnica do que um restaurante conversa com seus clientes, por exemplo.

Alguns canais podem fazer sentido para as suas estratégias, afinal, conexões profissionais nem sempre são feitas pelo Instagram. As mídias mais tradicionais, que são Facebook e Instagram, provavelmente estarão nos seus planos.

Entretanto, comece a pesquisar sobre canais como Linkedin, blog e e-mail marketing. Estes três possibilitam a criação de relações fortes e profissionais entre a sua marca e outras empresas.

D2C para a indústria

Esse assunto é polêmico e algumas objeções podem dificultar o processo de entrada da empresa no mercado digital D2C. Afinal, quando a indústria vende diretamente para o cliente, intermediários são deixados de lado.

Se imaginarmos uma empresa de móveis que começa a comercializar os seus produtos de forma direta, através de um e-commerce, por exemplo, a participação do varejo se torna obsoleta no processo.

Para adentrar a essa estratégia, a indústria precisa possuir estratégias bem definidas, que possam gerar vantagens e benefícios para os seus parceiros, visando manter o relacionamento saudável.

Todavia, esse comportamento D2C é uma prática que está crescendo e se tornou ainda mais evidente durante a pandemia. Com o cliente na internet, se tornou ainda mais necessário o comércio de produtos on-line.

Além disso, esse modelo de negócio fortalece o relacionamento com o cliente final, entrega uma grande confiabilidade para o processo de venda e possibilita a coleta de uma grande quantidade de dados vindos do consumidor.

Desta forma, a sua empresa terá acesso a dados relacionados às reais demandas do cliente final, facilitando a tomada de decisão para a criação de novos produtos e estratégias de vendas mais assertivas.

Como iniciar a transformação digital na indústria?

Implementar o que é necessário para obter sucesso no mercado digital é uma tarefa que exige um certo esforço de qualquer empresa. Engana-se quem pensa que é só estabelecer um trabalho de marketing de qualidade.

A verdade é que, quando as demandas começam a surgir através do on-line, toda a equipe precisa estar preparada para isso. Todavia, o primeiro passo é o alinhamento entre os setores de marketing e vendas.

As ações de ambos os times devem convergir para um mesmo objetivo, com as personas bem definidas e as responsabilidades bem distribuídas dentro de cada equipe.

Em suma, a coordenação entre marketing e vendas vai auxiliar na entrada da empresa no mercado digital, porém, no caso de optar pelo mercado D2C, as mudanças podem ser ainda maiores.

E-commerce é a solução para o D2C?

Um dos primeiros passos para a indústria acordar para a internet é perceber o comportamento do consumidor. Com o distanciamento social, a utilização das lojas virtuais cresceu muito.

Segundo um levantamento da Criteo, as vendas on-line do segmento de eletrônicos cresceu 600% na comparação entre os meses de março de 2020 e 2021.

Um outro dado relevante é que, segundo o índice MCC-ENET, o mercado de e-commerce, de modo geral, cresceu 45,17% no Brasil, em uma comparação entre os meses de janeiro de 2020 e 2021.

Estas informações são indícios de que o comportamento do cliente está cada vez mais digital e a indústria pode “surfar nessa onda” se fazendo presente para atender às demandas dos clientes.

Os benefícios de a indústria aderir ao e-commerce são muitos, afinal, além de aumentar a margem de lucro dos seus produtos, as empresas ainda poderão proporcionar itens com menor preço para os clientes.

Esta relação pode gerar um aumento na relevância e na popularidade da marca como um todo. A experiência do cliente, quando valorizada, pode ser potencializada com vendas mais confiáveis e entregas mais rápidas.

E para o B2B?

Estratégias de marketing para o mercado B2B podem ser importantes aliados quando a indústria resolve acordar para a internet. O mercado digital possibilita um acesso direto ao cliente, de forma quase que pessoal.

Dentre as opções de ações, podemos destacar:

  • Marketing de conteúdo;
  • Estratégias de anúncios;
  • Alinhamento entre marketing e vendas;
  • Marketplace B2B;
  • Criação de conteúdo para o Linkedin.

Os três primeiros itens fazem parte de qualquer estratégia de marketing, seja ela B2B, seja B2C ou com qualquer modelo de negócio. Entretanto, o restante da lista pode ser útil para uma entrada no mercado digital.

Marketplaces B2B já possuem a sua própria audiência, anunciar em uma dessas lojas é garantir que uma quantidade relevante de pessoas visualizará os seus produtos.

Entretanto, a empresa estará entrando em um ambiente com os concorrentes lado a lado, favorecendo a guerra por preços e condições de pagamento. Além disso, taxas são cobradas pelas plataformas em cima das vendas realizadas.

Já o Linkedin é uma mídia social focada em conexões profissionais. Este é um canal onde as pessoas estão dispostas a falar de carreira, negócios e outros assuntos relacionados à vida profissional.

Aproveite-se disso para criar conexões com pessoas chave nas empresas que você gostaria de se aproximar para criar relações comerciais. O processo não é simples, porém, é uma estratégia interessante de ser testada.

Não importa o nicho, o digital é uma realidade

Não é um exagero dizer que qualquer empresa, atualmente, precisa estar no mercado digital para crescer e se destacar no mercado. Para a indústria isso se torna ainda mais relevante.

Infelizmente, o varejo físico foi enfraquecido pelas condições da pandemia e o consumidor precisou buscar outros recursos para atender às suas necessidades.

O mundo digital foi a saída, os consumidores estão, diariamente, navegando e buscando por produtos e serviços. Tanto pessoas quanto empresas estão procurando soluções mais eficientes.

Resta às empresas tomar a decisão de se posicionarem profissionalmente no mercado digital para atender a essa demanda ou assistir aos seus concorrentes dominando o mercado on-line.

Conclusão

A transição para o mercado é um processo gradativo, que exige planejamento e dedicação para que seja bem executado. Em muitas empresas, as vendas pela internet não se tornarão maioria, porém, pode tomar uma parcela relevante.

Por isso, a indústria deve acordar para a internet o quanto antes. O tempo para a transformação digital é agora, ainda mais urgente por conta das condições de consumo atuais.

A tendência é que o comportamento do consumidor, mesmo depois da pandemia, não recue com relação às compras on-line. A sua empresa pode ou não estar lá, as decisões precisam ser tomadas e as ações executadas. Hoje.

V4 Company

⭕ Quer o acompanhamento da V4 Company para obter resultados para a sua EMPRESA e faturar MUITO? Então acesse: 👉 QUERO TER ASSESSORIA DA V4 Company.

⭕ Quer atuar com uma carteira de clientes pronta e ser parceiro da V4 Company? Trabalhe em Home Office tendo todo suporte de profissionais que atuam com Marketing Digital há anos com a FRANQUIA da V4! Fale com um executivo de vendas então: 👉 QUERO SER UM FRANQUEADO V4 Company.

⭕ Mas se você quer conhecer a Formação CIENTISTA DO MARKETING, aumentar seus conhecimentos e trabalhar com Marketing Digital utilizando o Método V4, então acesse: 👉 QUERO SER UM CIENTISTA DO MARKETING.

Deixe seu Comentário

Posts que você vai gostar

O que a V4 faz?

V4 Company é uma Assessoria de Marketing Digital que aprimora e potencializa o seu processo de vendas pela internet. Através de um método testado com mais de 1000 clientes, e em quase 10 anos de história, nós chegamos num sistema que pode ser aplicado para qualquer tipo de negócio.

Com mais de 130 escritórios pelo país e em plena expansão, 2021 promete ser o ano em que vamos bater o nosso recorde de mídia investido: R$ 24 milhões de reais.

Você pode ser mais um dos nossos clientes satisfeitos. Não importa qual o seu negócio, a V4 Company tem o método que funciona pra você. Faça como nossos grandes ou pequenos clientes (Spotify, academias de bairro, padarias…): confie no método de assessoria de marketing da V4 e veja seu negócio explodir em vendas.